7.12.16

PÉSSIMA ADAPTAÇÃO BOA


''Assassin's creed'' tá chegando. O filme quer acabar, de uma vez por todas, com aquela maldição dos games adaptados para o cinema (filmes adaptados para os vídeo games também sofrem dessa maldição). Ok, desde o primeirão, aquele Super Mário de 1993, a gente já viu uma coletânea absurda de adaptações ruins. Alguns filmes até que se salvam no quesito ''adaptação'', agradando os jogadores, mas quem não conhece o game ... paciência. Alcançar esse equilíbrio e agradar todo mundo é uma coisa complicadíssima. 
Os games desta lista ganharam adaptações legais, mas não conseguiram agradar o povão.



PRÍNCIPE DA PÉRSIA (2010)
Eu adoro esse filme, não consigo encontrar defeitos nele. É uma divertida aventura. Foi lançado junto com ''The forgotten sands'', com o mesmo figurino,  e a adaga com a areia do tempo está no filme. 
O problema está no custo da produção, foi um filme caro demais. Quando se gasta 200 milhões num filme, só uma bilheteria de 600 mi salva.


MORTAL KOMBAT (1995)
O filme enche linguiça com as sequências de luta. Mas, durante um bom tempo, foi a melhor adaptação já feita, a história do game está toda no filme (MK 1 e 2), as mudanças foram poucas. Christopher Lambert arruma tempo para contar a história do torneio milenar, ele não leva a coisa muito a sério, mas tudo bem. O filme foi um sucesso na época mas as péssimas sequências enterraram a franquia.
 

TOMB RAIDER, A ORIGEM DA VIDA (2003)
Consegue ser melhor que o primeiro filme porque deixa de lado toda aquela baboseira de pai e filha (e o robô gigante). Lara Jolie vai até a África para procurar a caixa de Pandora. No meio de tantas sequências de ação, temos um Gerard Butler esbanjando gostosura.
O maior pecado do filme é o final bobinho, nem o final alternativo (dvd) vale a pena.
 

RESIDENT EVIL 4, RECOMEÇO (2010)
Ainda é o meu RE favorito. Alice não é mais uma deusa, ela perdeu seus poderes. Temos milhares de zumbis cercando uma prisão, onde os protagonistas estão ilhados. O plano é fugir da prisão e chegar até um navio lá no porto. É o filme que mais se aproxima dos games (ou de George Romero). Tem Chris e Claire Redfield, o bonitão Boris Kodjoe, e o monstro do machado.


TERROR EM SILENT HILL (2006)
Eu não vi esse filme. Mas meu namorado jogou o game e viu o filme, e ele disse que é uma ótima adaptação. O personagem principal deixou de ser um homem, no filme é uma mulher, fora isso tá tudo nos conformes.



HERÓIS DA GALÁXIA, RATCHET E CLANK (2016)
De novo, meu namorado jogou o game e viu o filme. Ele adorou. Segundo ele, o filme conta a origem dos personagens, mostrando como os dois se conheceram. Ou seja, é uma história original.



FINAL FANTASY (2001)
De um jogo para o outro, personagens e mundos inteiros mudam bastante. Quase dá pra dizer que o filme é um FF apenas no nome. Mas se trata de um ótimo filme de ficção científica, chupando um pouco do alien do James Cameron. O filme apresentou técnicas revolucionárias enquanto a Pixar ainda estava criando bichinhos coloridos (e o capitão Gray é o pedaço digital de mau caminho que você quer ver saindo do seu computador numa noite de tempestade). O filme custou uma fortuna, precisava render dois "Príncipe da Pérsia'' para obter lucro.

FUCK YEAH, ASHTON KUTCHER!



(The ranch, netflix)
 

6.12.16

livro - TOMB RAIDER, OS 10 MIL IMORTAIS


Eu tenho os games, eu tenho uma ''bonequinha'', eu tenho uma HQ. Nunca tive um livro. Semana passada bati os olhos em TOMB RAIDER, OS DEZ MIL IMORTAIS, um lançamento (br) nas livrarias. Segundo o livro, o autor Dan Abnett é um autor best seller, sua esposa Nik Vincent também colaborou com a obra. E eu me pergunto: eles já viram algum jogo da Lara Croft na vida?

A trama se passa logo após o game de 2013. Lara ainda é jovem e inexperiente, mas os autores a transformaram numa Branca de Neve irritante e frágil. Ela passou por maus bocados no jogo e agora sofre ataques de pânico no livro. Sua amiga Sam, que ela resgatou no final do jogo, também está traumatizada. Sam está no hospital, ela tentou se matar, entrou em coma, saiu do coma e perdeu a memória (uma história muito mal contada) e aí Lara mete na cabeça que o velocino de ouro é a única coisa que pode salvar sua amiga. Antes de começar a busca pelo artefato, ela é caçada por homens misteriosos (ela não tem informação alguma, o que eles querem???). De repente, tá todo mundo dez passos na frente dela e mesmo assim todos enxergam a moça como uma ameaça. Ela é a personagem principal, mas sua participação na trama não faz diferença alguma.

Nada de tumbas, nada de armadilhas, nada de templos em ruínas, nada de Tomb Raider se quer saber. No máximo vemos algumas perseguições de carro, tem Londres, tem Paris, um pouco de Grécia, tudo urbano demais. Até os filmes da Jolie são melhores que esse livro. Poderia ser um livro da Nancy Drew !!! Outra decepção é o final, que &%#$* de final.

 








FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: tomb raider, the ten thousand immortals
ANO: 2014
AUTORES: Dan Abnett e Nik Vincent
PÁGINAS: 220
EDITORA: nemo
 

DÊ UMA CHANCE PARA...


Vi esse filme nos cinemas em dezembro de 2013, ontem eu estava revendo o dvd (que só foi lançado por aqui em setembro de 2014). Eu achava que poderia entender melhor o final revendo o filme em dvd, porque, ver aquilo no cinema, foi meio estranho, inesperado pra falar a verdade.

UM ESTRANHO NO LAGO é um filme francês de 2013. A trama se passa num lago que é um ponto de pegação gay. Homens nus na areia e sexo casual no bosque. O personagem principal, Franck, está sempre no pedaço. Ele faz amizade com um cara chamado Henri, que fica sempre num canto afastado, nunca conversa com ninguém. Um dia ele nota o bonitão Michel, que está com o namorado. Ao ficar no lago até mais tarde, Franck vê Michel afogando o namorado no lago e indo embora discretamente.

O corpo do rapaz é encontrado alguns dias depois. Franck encontra Michel, faz sexo com ele e se apaixona pelo cara, mesmo sabendo que ele é um assassino. Um investigador aparece no local deixando Michel irritado. Henri não gosta de Michel e começa a temer pela vida de Franck. O final é meio complicado, tire suas próprias conclusões.

O filme não saiu como o diretor queria. O plano era fazer cenas de sexo explícito, ele contratou atores de filmes eróticos para servirem de dublês. Mas nenhum dos atores topou fazer sexo sem camisinha, como pedia o roteiro. Muitas cenas de sexo foram cortadas do filme, que originalmente tinha mais de duas horas de duração. E havia também um final alternativo (o final do filme com alguns minutos a mais), mas nada disso está disponível no dvd br.
 

CHP CULT


Adoro quando Woody Allen investe no mundo da fantasia. Eu adorei ''Meia noite em Paris'' (2011), mas ainda tenho o maior carinho por A ROSA PÚRPURA DO CAIRO (1985). Passei uma semana em 1993 me lembrando deste filme. Tal qual Mia Farrow, eu passava o dia todo dentro do cinema, vendo Jurassic Park, mas nenhum dino saiu da tela.

O filme se passa na década de 1930, o país ainda está sofrendo com a depressão de 1929, muitas pessoas estão desempregadas. A personagem de Mia Farrow, Cecilia, trabalha como garçonete e sustenta o marido briguento. Frágil e ingênua, ela não consegue mudar sua vida. Enquanto o marido está fora, se divertindo com os amigos, e com outras mulheres, Cecilia vai ao cinema, para fugir da realidade. Um novo filme acaba de estrear na cidade, ''A rosa púrpura do Cairo''. Cecilia passa o dia todo vendo o filme e isso chama a atenção de um dos atores, Jeff Daniels, que literalmente sai da tela e vai conversar com ela.

Um romance surge entre os dois. Ela ensina o cara a viver no mundo real enquanto que, no cinema, os outros personagens param o filme, deixando a plateia furiosa. Eles não podem continuar com a história sem o personagem de Daniels. Também não querem que o dono do cinema desligue o projetor. 

Ironicamente, o filme tem um final anti hollywoodiano que pode não agradar. Conseguiu uma indicação ao Oscar de melhor roteiro original.

trailer - BINGO, O REI DAS MANHÃS

trailer - TRANSFORMERS, O ÚLTIMO CAVALEIRO

trailer - A MÚMIA

5.12.16

ORGASMO DO DIA

River Phoenix em ''Garotos de programa'' (1991).

 

ENQUETES DE FIM DE ANO


Você já pode votar na primeira enquete: o melhor filme de super heróis de 2016. Tivemos dois filmes da Marvel este ano. E também dois da Warner e dois da Fox.