22.5.15

CLONES ANIMADOS DESCARADOS QUE FIZERAM SUCESSO

O REI LEÃO
Segundo a Disney, o filme conta uma história original, levemente baseada em Hamlet. Mas em 1950, surgiu no Japão um leãozinho branco chamado Kimba, que precisava voltar para a África para assumir o lugar de seu falecido pai, como rei dos animais. Rolou um processo na época contra a Disney, mas os japoneses desistiram algum tempo depois.


CAVALO DE FOGO
Pobre Diabolyn, cercada de lacaios idiotas, só não consegue conquistar o reino porque às vezes seu instinto materno vem a tona e ela não consegue se livrar de uma mera garotinha. Clone misto, metade Rainha Má, metade Malévola, mas não chega aos pés das duas no quesito maldade.


THUNDERCATS
A gente pode tentar ignorar o destino do planeta Thundera e dizer que isso não nos faz lembrar do Superman. Mas quando Jaga resolve aparecer como fantasma para treinar o jovem Lion, isso é star wars meu amigo.


THUNDARR
Em 1994, um cometa passou pela Terra, rachou a Lua e mudou nossa atmosfera, criando muitos monstros. Nesse ''futuro'' pós apocalíptico encontramos bárbaros no estilo Conan, mas o seriado é um clone de star wars, sim de novo, temos a princesa Léia e o Chewbacca. E um cara com uma espada de fogo que entra na bainha. E mais tarde veio o Galtar, com sua lança dourada.


HE-MAN
Opa, e os clones bárbaros não param. Thundarr serviu de inspiração para Blackstar. Um astronauta da Terra que foi parar num mundo bárbaro após atravessar um buraco negro. A Filmation abandonou Blackstar após 13 episódios e criou o He-man. O herói deveria ter sido uma linha de brinquedos baseada no Conan, mas eles mudaram tudo na última hora. E depois veio a She Ra. Um spin of que é um clone do He-man em muitos aspectos (Teela e Arqueiro, Madame Riso e Gorpo, Maligna e Sombria, Feiticeira e Esperança da Luz...). Mas havia algo ''novo'', Hordak e a Horda, digo, Darth Vader e o Império...


DIGIMON
O primeiro clone de Pokemon. Surgiu rapidinho enquanto o Pikachu se espalhava pelo planeta. Mas a empresa que criou o desenho, também criou os games tamagotchi, o bichinho virtual, em 1996, no mesmo ano em que Pokemon estreou nos vídeo games. E aí?


DINOSSAURO
Olha a cara de pau da Disney. O estúdio estava quase fechando o departamento de animação nos anos 1980 quando Steven Spielberg e a Amblin começaram a lançar animações na telona. Por conta do sucesso de ''Fievel'', a Disney resolveu reagir, agora que pintou uma concorrência. Investiram uma fortuna em longas animados e o desenho ''Oliver e sua turma'' atropelou o ''Em busca do vale encantado'', de Spielberg barra Lucas (um dos meus desenhos favoritos). Mais tarde, ''Fievel 2'' não teve chance alguma contra ''A bela e a Fera''. Na década seguinte, a Disney lança um filme com dinossauros, com um fiapo de história, que lembra muito a saga de Littlefoot, mas sem o mesmo charme.
 

PODEROSO MIGHTOR
Longe dos bárbaros dos anos 1980, e de star wars pra variar, a Hanna Barbera lançou em 1967 um seriado sobre um herói que era uma mistura óbvia do Thor da Marvel com o Capitão Marvel da DC Comics. Com direito a um ''martelo'' mágico e uma frase mágica na hora da transformação.


ESQUADRÃO MARTE
Eles são adolescentes, mas não são mutantes, são marcianos. Também não são ninjas, são motoqueiros. E não são tartarugas, são ratos. Você já entendeu.


AMIGOS DA JUSTIÇA
Esse clone dos Vingadores merecia ganhar uma série própria, era muito divertido. Major Glória, Valhallen (o deus do rock) e o inquebrável Crunk dividiam um apartamento e combatiam o crime juntos. Os personagens coadjuvantes eram demais, heróis e vilões chupados da era de prata dos quadrinhos. Impossível não se apaixonar pelo estranho namoro de Crunk com Coisinha.


BIONICÃO
De todos os clones do Scooby Doo, criados pela própria Hanna Barbera, o Bionicão é o mais interessante, ele se afasta bastante do personagem original. Diferente da grande maioria dos Scoobies, ele não tem medo de nada, ele é um super herói. Dinamite é o parceiro do herói Falcão Azul (um clone do Batman), mas o seriado investe muito no cachorro. E aí vemos o Falcão Azul como um mero coadjuvante.

Mais clones? Evitei os clones do Superman (do Vira Lata ao Super Mouse) e os clones do Batman (do Gato Corajoso ao Batfino) porque essa postagem já está grande demais. E que tal o Danger Mouse, o clone do James Bond?

21.5.15

DIGA ''SIM'' ÀS DROGAS


Ainda me lembro de uma enquete que fiz no blog há alguns anos. ''Filme temático tem que ter cena de sexo?''. A maioria das pessoas disse que ''sim''. Então toma essa.
DRINK ME é um filme de 2015 que foi lançado em dvd no mês passado. A trama fica confusa em alguns momentos, o filme está cheio de sequências de sonho. E às vezes não dá pra dizer se é sonho ou não. A ideia do filme é unir vampiros e erotismo, sexo e muito sangue, a história não é muito importante, desde que haja infinitos motivos para se começar uma sequência de sexo. E tem muito sexo nesse filme, até nu frontal.
Na trama, dois homocaras super apaixonados estão se mudando para uma nova casa e um deles resolve pedir o outro em casamento. Mas o pedido é adiado porque um deles acaba de ser despedido. Aí entra o suposto vampiro, o cara bonitão que vai morar com eles, a grana do aluguel vai ser bem vinda. Mas aí começam os sonhos estranhos barra eróticos, como se o ''vampiro'' estivesse entrando na mente de um dos rapazes. O cara ainda suspeita que seu hóspede pode ser o responsável pelos assassinatos que estão ocorrendo no pedaço. Enquanto um dos rapazes está no trabalho, o outro tenta resistir aos encantos do hóspede sedutor, será que o relacionamento deles vai sobreviver a isso?
Apesar de ter algumas sequências banhadas a sangue, o filme não assusta ninguém. E você sabe que tu só vai ver o filme pelas cenas de homossexo, tudo bem, elas são legais.














FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: idem
ANO: 2015
PAÍS: reino unido
DURAÇÃO: 74 min
DIRETOR: Daniel Mansfield
ELENCO: Chris Ellis-Stanton, Emmett Friel e Darren Munn.

ESTREIAS DA SEMANA


O clássico de 1982 ganha um remake sob direção de Gil Kenan. O filme conta a história de uma família de classe média cuja casa é invadida por espíritos malignos, que se comunicam com a filha mais nova, Madison.



Baseado no livro best-seller de Tom Rob Smith, o filme é um suspense que se passa no cenário Stalinista da Rússia em 1953. Orgulho do sistema soviético, o órfão que se tornou herói de guerra, Leo Demidov (Tom Hardy) cresceu na hierarquia do MGB, a segurança nacional, e começa a investigar uma atividade de dissidentes. Quando ele seu colega sádico Vasili (Joel Kinnaman) capturam o espião suspeito Anatoly Tarasovich Brodsky (Jason Clarke), o “traidor” entrega o nome da mulher de Leo, a bela professora Raisa (Noomi Rapace), como conspiradora.




Adaline Marie Bowman nasceu no primeiro dia do ano de 1908. Ela viveu todas as experiências da infância, da juventude e do início da vida adulta como qualquer pessoa de sua época. Namorou, casou, teve uma filha, construiu uma família. Até que em meados dos anos 1930, sofre um acidente de carro fatal – mas naquele momento, aconteceu algo inacreditável, cujo efeito foi quase mágico... Adaline Bowman ficaria imune à devastação do tempo. Após permanecer milagrosamente com 27 anos por décadas, Adaline (Blake Lively) tem uma existência solitária, nunca se permitindo ficar próxima de alguém para não ter seu segredo revelado. Ela perde o marido, familiares e acompanha à distância sua única filha Flemming (Ellen Burstyn) envelhecer. Para evitar suspeitas quanto à sua condição, ela muda frequentemente de casa, de trabalho, de identidade. Mas um encontro inesperado com o carismático filantropo Ellis Jones (Michiel Huisman) parece acender novamente sua paixão pela vida e pelo amor. No entanto, no primeiro final de semana com os pais de Ellis (Harrison Ford e Kathy Baker) acontece algo totalmente inesperado, que pode ameaçar o seu segredo e fazer Adaline tomar uma decisão que pode mudar toda a sua vida.




Vicente Garrido cria e vende passados para quem se sente, por qualquer motivo, insatisfeito com a própria vida. Adaptação do romance homônimo do escritor angolano José Eduardo Agualusa.



No Condado de Fermanagh, Julie (Jessica Chastain), a instável filha de um aristocrata anglo-irlandês, incentiva John (Colin Farrell), um empregado de seu pai à seduzi-la. Eles flertam desafiando psicológicamente um ao outro. Tudo começa a mudar quando Kathleen (Samantha Morton), a cozinheira, testemunha o jogo entre os amantes e decide não contar a ninguém sobre o caso.


PRÓXIMAS ESTREIAS:

Meu verão na Provença
O homem que elas amavam demais
Promessas de guerra
Terremoto, a falha de San Andreas
The last Naruto, o filme
Trocando os pés

20.5.15

GALERIA DO TERROR


Existem filmes de terror.
E existe POLTERGEIST.

Quando eu era criança, existiam dois filmes de terror que estavam acima dos demais. O primeiro era ''O exorcista'', um filme proibido, ninguém o via e ponto final. Havia uma maldição, o filme dava azar, muita gente morreu só de ver o filme (diziam na escola).
O outro filme era POLTERGEIST, um filme mais ''inofensivo'' em comparação, tinha crianças no elenco e foi exibido na tv. Mas, caramba, como dava medo. Ok, muita coisa nesse filme dava medo e foi dessa maneira que ele marcou a infância de muita gente, o terror estava dentro de casa, dentro da nossa amada televisão.
Eu tinha um palhaço sorridente, com uns cinquenta dentinhos aparecendo num sorriso tenebroso, depois de ver o filme me livrei daquela coisa. Numa noite, a tv saiu do ar e a tela com chuviscos apareceu de repente, meu coração pulou uma batida.
O filme também me ensinou a contar os trovões.
Pena que POLTERGEIST foi exibido com cortes, típico da Globo, porque, quando vi o vhs, fiquei imaginando como eu teria reagido ao ver as cenas cortadas quando era mais novo.
Foi só nos anos 1990 que fiquei sabendo da ''maldição de poltergeist''. Mas eu nunca dei crédito para esse tipo de coisa. Eram coisas do tipo ''o assistente do assistente do diretor de fotografia morreu atropelado doze anos após ter trabalhado no filme'', muita bobagem. Só lamentei a morte da pobre Heather O'Rourke, por conta disso sinto um nó no coração ao rever o filme. Ela tinha um jeitinho fantasmagórico e inocente ao mesmo tempo, era a própria alma do filme. Difícil imaginar um ''Poltergeist'' sem ela (tá animado com o remake que estreia amanhã? Eu não).
O filme de 1982 sabia onde colocar os efeitos especiais. Diferente dos filmes atuais, POLTERGEIST era sustentado por uma boa história (co-escrita por Steven Spielberg) e não usava os efeitos e a trilha musical para dar sustos, apenas para passar alguma tensão.
Quando Carol Anne vai parar no outro mundo, nós não vemos nada, não sabemos como é lá ou onde é lá, o filme mexe com a nossa imaginação. 
Ainda na década de 1980, os filmes de terror resolveram ser mais visuais e não escondiam mais nada, acabando com a verdadeira diversão. E assim, POLTERGEIST entrou para a história como um dos melhores filmes de terror já feitos.














FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: poltergeist
ANO: 1982
PAÍS: eua
DURAÇÃO: 114 min
DIRETOR: Tobe Hooper (o massacre da serra elétrica)
ELENCO: Craig T. Nelson, JoBeth Straight, Dominique Dunne, Oliver Robins, Heather O'Rourke e Zelda Rubinstein
PRÊMIOS: indicado para 3 Oscars (efeitos, edição de som, trilha musical)

livro - AS MINAS DO REI SALOMÃO


Esse livro foi publicado em 1885. O personagem principal, o aventureiro Allan Quatermain, tem mais de cinquenta anos e ''As minas do rei Salomão'' foi sua última aventura. Isso não impediu o escritor Henry Rider Haggard de voltar ao passado e contar outras aventuras, em novos livros, com um Quatermain mais jovem. O ano era 1919, e Allan Quatermain ganhava seu primeiro filme. Esse livro já foi adaptado para o cinema várias vezes. Meu primeiro Quatermain foi o Richard Chamberlain (ainda no armário) no filme de 1985, ao lado da Sharon Stone.
No caso dessa adaptação, não dá pra comparar com o livro. Quatermain foi a inspiração para a criação do Indiana Jones, e esse filme tenta imitar os filmes do Indiana. Tem uma mocinha no elenco, a Sharon, e muita comédia, lembra do caldeirão gigante? Nada disso existe no livro.
O livro conta uma história bem séria. Quatermain, um velho caçador de marfim, é contratado por um homem que está procurando pelo irmão mais novo. O rapaz foi até a África em busca das lendárias minas do título e sumiu. A expedição precisa atravessar um deserto escaldante e uma serra gelada. Eles vão se meter entre nativos que nunca viram um homem branco antes e uma guerra civil vai explodir na aldeia. 
É preciso levar em conta (pra não se sentir ofendido) o fato do livro ter sido escrito em 1885. Os brancos ingleses tratam os negros africanos como seres humanos inferiores e caçam elefantes pelo marfim e pelo prazer da caçada. 
Elementos que nós encontramos em qualquer filme de aventura, no estilo Indiana Jones, estão presentes nos livros de Quatermain. Como armadilhas mecânicas, criadas por povos antigos, em tumbas e templos.
Apesar de Quatermain ter vivido muitas aventuras, Hollywood prefere adaptar apenas o primeiro livro. Em 1986 Chamberlain voltou em ''Allan Quatermain e a cidade do ouro perdido'' e em 2008 surgiu ''The temple of the skulls'', duas histórias inéditas.
A última adaptação de ''As minas do rei Salomão'' é de 2004, um filme feito para a tv, com Patrick Swayze no papel principal.









FICHA TÉCNICA:

TÍTULO ORIGINAL: king Solomon's mines
ANO: 1885
AUTOR: Henry Rider Haggard
PÁGINAS: 253
EDITORA: printer portuguesa

ENTÃO VAI SE %#$@ TODO MUNDO


O blogger não me deixa postar fotos ou textos numa postagem que já tenha um vídeo. Ou a coisa fica uma bagunça só, ou o html do vídeo é apagado sem cerimônias após a publicação. E aí eu vou até o tumblr para fugir dos bugs do blogger e os bugs me seguem. De uns tempos para cá, o tumblr está se recusando a postar imagens em gif. E quando eu converso com outro blogueiro ou com outro tumb... alguma coisa, eles me dizem que tá tudo normal. Essa é a minha maldição, se eu criar um instagram algum dia, ele vai ter bugs. Não interessa se eu ainda não sei o que é um instagram. Não posso comentar trailers no blog, não posso usar imagens em gif no tumblr, o skype não quer papo com a minha webcam, beleza, a internet me odeia, ok.

É RAPIDINHO


O ator Luís Fernando Guimarães saiu do armário.
Mas eu já estava por dentro desde a Tv Pirata.


''Tomorrowland'' e o remake de ''Poltergeist'' não estão agradando.

''Mad Max'' e ''Divertida Mente'' foram aplaudidos em Cannes.

E por falar nisso
(vontade de matar alguém)
o cantor Sidney Magal vai ''dublar'' um personagem em ''Divertida Mente''.

Matthew McConaughey pode aparecer no próximo ''Homem Aranha''.


Encontre o Homem Formiga na capa da Wired.

''Procurando Dory'' não vai ser um prequel.
E ''Toy Story 4'' não vai ser uma continuação (???)

Krang, o chiclete mastigado da dimensão X,
poderá ser o vilão no segundo filme das Tartarugas Ninja.

E até o Flash vai viajar pelo multiverso em sua segunda temporada.

''Papai Noel às avessas'',
''Projeto X'' e
  ''Jack Reacher''
vão ganhar continuações.

MELHOR FUCK YEAH! DO ANO



19.5.15

OS PIORES ATORES DO MUNDO ESTÃO NO PORNÔ GAY

VOCÊ É TÃO FUCKING HOT, RUSSELL TOVEY



Eu gostaria de saber uma coisa. Existe um box BR da primeira temporada de BEING HUMAN ??? Já cansei de procurar.