25.3.15

FUCK YEAH! JEREMY JACKSON

 De novo? Ah, essa foto aqui é nova !!!




24.3.15

CHP CLASSIC


Eu fico babando no Gene Kelly em tudo quanto é filme dele. Mas se ele tirar a camisa (opa), você dá de cara com uma quantidade absurda de cicatrizes e hematomas. O ator sempre se machucava nas cenas de dança. Em CANTANDO NA CHUVA, ele dirigiu todas as sequências de dança e foi um verdadeiro carrasco com os outros atores. Os pés de Debbie Reynolds chegaram a sangrar, foi uma briga feia, Fred Astaire, que estava visitando o estúdio, encontrou a moça chorando após ter sido insultada por Kelly, e Donald O'Connor ficou de cama por três dias por conta dos ensaios. No dvd/blu dá pra ver uma cicatriz no rosto de Kelly, eles não pensavam em HD em 1952, mas adicionaram muito leite na água, na famosa sequência da chuva, para que os pingos ficassem visíveis, logo, em HD, a gente vê muuuita água na tela. Mas não dá pra notar que o Kelly tá com uma febre alta, durante toda a sequência. Gene Kelly pode ser feito de aço, porém, os outros atores não são, o filme foi uma experiência horrível para Donald e Debbie.
Anos depois, Kelly deu um gelo no ator Malcolm McDowell, ele não curtiu a cena do estupro, em ''Laranja Mecânica'', ao som de ''Singin' in the Rain''. Do outro lado da tela, temos um dos melhores musicais já feitos, é engraçado quando tem comédia, é romântico quando pinta o romance e Gene Kelly tem aquele sorriso que faz você se derreter. Ele também usa uma calça que realça suas coxas enormes e o bumbum.

A trama se passa em 1927, Don Lockwood (Kelly) é um famoso ator de filmes mudos. Ele e Lina Lamont são o casal favorito de Hollywood. Naquele ano, surge o cinema falado, e o estúdio Monumental resolve entrar nessa moda. Mas há um problema, Lina tem uma voz horrível e engraçada (Jean Hagen quase ganhou um Oscar por esse papel). O melhor amigo de Don, Cosmo, encontra uma solução. Lina será dublada por Kathy Selden, uma atriz que espera ser descoberta por Hollywood. E tudo isso deve ser mantido em segredo.
O desfecho é hilário, mas o filme tem alguns números musicais que não se encaixam na trama, atrasando um pouco a história.












FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: singin' in the rain
ANO: 1952
PAÍS: eua
DURAÇÃO: 103 min
DIRETORES: Stanley Donen e Gene Kelly
ELENCO: Gene Kelly, Donald O'Connor, Debbie Reynolds e Jean Hagen
PRÊMIOS: indicado para dois Oscars (trilha musical e atriz coadjuvante)

21.3.15

DÊ UMA CHANCE PARA ...


Se você não conhece os filmes de Jean-Luc Godard, é melhor não começar por JE VOUS SALUE, MARIE (ou ''eu vos saúdo, Maria'') de 1985. O filme pode parecer bem confuso e a trama precisa ser escavada dentre várias sequências estranhas.
O filme foi proibido de entrar no Brasil, até o cantor Roberto Carlos foi contra a exibição dele. Mas o dvd chegou sem problemas, vinte anos depois.
Na trama, uma moça chamada Marie trabalha num posto de gasolina com seu pai e namora um taxista chamado Joseph. É um namoro complicado, ela não deixa o cara tocar nela, nem mesmo um beijo, e o relacionamento já tem dois anos.
Um dia, um cara, acompanhado por uma menina, entra no táxi de Joseph, vai até o posto de Marie e lhe diz que ela terá um filho, sem deixar de ser virgem.
Sentiu o drama?
O filme brinca bastante com essa ideia, principalmente depois que o garoto nasce, e o desfecho é muito maluco.
Paralelamente, o filme mostra um professor que tem um caso com uma de suas alunas. Nada a ver com a trama principal. Marie passa boa parte do filme recitando poesias existencialistas durante a gravidez. O filme é como se fosse um sonho confuso e tem muita nudez feminina. O Joseph é bonitinho, mas nunca tira a roupa. Juliette Binoche, com 21 anos, aparece numa ponta.


FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: Je vous salue, Marie
ANO: 1985
PAÍSES: frança, suíça, reino unido
DURAÇÃO: 75 min
DIRETOR: Jean-Luc Godard
ELENCO: Myriem Roussel, Thierry Rode e Philippe Lacoste.

19.3.15

GALERIA DO TERROR


E aí um cara chegou e disse que curtiu muito mais a versão norte americana. E eu perguntei, qual dos dois você viu primeiro? E ele disse que viu o remake primeiro. Bem, então você começou errado, eu disse. Eu não consegui ver o remake nos cinemas, então fui atrás do filme original, que já tinha 4 anos de idade. RINGU (1998) é o filme que deu início a moda de adaptar filmes de terror japoneses. Mas o filme de terror japonês é diferente do filme de terror americano.
Filmes de terror ocidentais tentam nos assustar o tempo todo, às vezes eles forçam a barra e apelam para uma trilha musical escandalosa, mesmo quando não há perigo algum na tela. O filme de terror japonês é mais visceral, ele não quer dar sustos, ele quer contar uma boa história.
''Ringu'', que você conhece por ''Ring, o chamado'', é baseado num livro baseado numa lenda urbana do Japão. Você assiste um vhs maldito e morre em sete dias. Depois que quatro adolescentes morrem, de uma maneira inexplicável, uma repórter liga os pontos e encontra a fita amaldiçoada.
O filme não tem pressa, ele explora a lenda aos poucos e a personagem principal dá uma de detetive para chegar até a fita maldita. E quando a fita foi colocada no vídeo cassete pela primeira vez, eu fiquei assustado, tantas imagens estranhas, o que era aquilo? No remake, o vídeo é mais longo e propositalmente estranho. No filme original cada frame tem um significado. O filme se concentra mais na mãe da menina Sadako, ela tem muita história para contar. A garota só ganha espaço na trama nos minutos finais.
O filme ganhou uma continuação em 1999 e um prequel em 2000, com um final bem desconcertante. A versão norte americana só chegou em 2002.














FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: ringu
ANO: 1998
PAÍS: japão
DURAÇÃO: 96 min
DIRETOR: Hideo Nakata
ELENCO: Nanako Matsushima, Miki Nakatani e Yûko Takeuchi.

17.3.15

DOBRADINHA DA CHAPEUZINHO VERMELHO

 DIGA ''SIM'' ÀS DROGAS


A COMPANHIA DOS LOBOS é um filme meio maluco que conquistou o status de cult por ser tão tosco. É meio difícil explicar a trama. Temos uma menina trancada em seu quarto, evitando a irmã chata. Ela começa a sonhar e em seus sonhos ela se vê num antigo vilarejo europeu com a família. Sua irmã chata foi devorada por lobisomens e ela tem uma avó que vive no meio da floresta. A avó lhe conta algumas histórias de lobisomens e aí temos mini filmes dentro do filme. Mas antes do final as coisas ficam estranhas demais. Um lobisomem segue a garota até a casa da avó e a velha sofre uma das mortes mais estranhas que você já viu, sem explicações. Algumas coisas vão fazer sentido se você catar e juntar alguns pedaços da trama aqui e ali. Vale a pena pelas cenas de transformação, são nojentas mas divertem.













FICHA TÉCNICA

TITULO ORIGINAL: the company of wolves
ANO: 1984
PAÍS: reino unido
DURAÇÃO: 95 min
DIRETOR: Neil Jordan (entrevista com o vampiro, nó na garganta, café da manhã em plutão)
ELENCO: Sarah Patterson, Angela Lansbury



DÊ UMA CHANCE PARA ...


Eu não tava muito a fim de ver esse filme porque ... bem, é a diretora do primeiro ''Crepúsculo''. Mas, hey, eu amo lobisomens. A GAROTA DA CAPA VERMELHA foi o filme que começou com essa moda de fazer contos infantis em live action (podemos dizer que a moda começou com ''Para sempre Cinderela'', em 1998, mas ela não pegou naquela época). O filme tem um quê de ''Crepúsculo'', Amanda Seyfried está dividida entre dois rapazes, um deles pode ser o lobisomem que está aterrorizando sua vila. De repente surge Gary Oldman, um caçador de lobisomens, e o filme ganha um pouco mais de ação e um clima mais sombrio, fugindo do batido romance adolescente. O lobo digital é lindo e, por alguma razão, a moça consegue conversar telepaticamente com o bicho. É uma ótima adaptação do conto. É um filme de lobisomem na maior parte do tempo, o conto infantil surge perto do final, trazendo os famosos diálogos entre a ''vovó'' e a menina, fica meio bobo, mas vale a pena pela revelação chocante.


FICHA TÉCNICA

TITULO ORIGINAL: red riding hood
ANO: 2011
PAÍS: eua, canadá
DURAÇÃO: 100 min (versão final alternativo), 99 min (versão de cinema)
DIRETORA: Catherine Hardwicke (aos treze, crepúsculo)
ELENCO: Amanda Seyfried, Gary Oldman, Billy Burke, Shiloh Fernandez, Max Irons e Jullie Christie.

16.3.15

10 CRIANÇAS QUE ENXERGAM FANTASMAS ou algo parecido

1- Carol Anne (poltergeist)
Se isso fosse um top 10, ela estaria no topo. Os fantasmas a querem, ela tem algo de especial, já visitou o mundo deles e protagonizou uma das sequências mais arrepiantes, de um filme de terror com crianças, quando trocou uma ideia com os chuviscos na televisão.


2- Kat (Gasparzinho)
A garota veio da família Addams, mas não tem nada de especial, o fantasminha camarada do filme aparece pra quem ele quiser. O filme tinha efeitos especiais inéditos e o nome do Spielberg na produção, ainda assim, foi um filme meio bobo. No fim das contas o fantasma tinha uma história trágica, que não combinava com o clima do filme e aí no final ele virou um garoto vivo e feio (que agora tá bonitão).



3- Danny Torrance (o iluminado)
Danny nasceu com essa habilidade, e existem outros no mundo como ele. Além de poder ver gente morta, ele também pode se comunicar a distância com outros iluminados. Uma curiosidade, ele pode ser ferido pelos fantasmas.



4- Carlos (a espinha do diabo)
Argh, saiu em vhs, mas até hoje não encontrei em dvd. Um dos melhores filmes do Guillermo del Toro. Durante a guerra civil na Espanha, um garoto encontra um fantasma no subterrâneo de um orfanato, o garoto morto está atrás de vingança. Ok, Carlos também não tem nenhum talento especial, fantasmas simplesmente adoram aparecer para crianças.



5- Jake (ecos do além)
Baseado num livro de Richard Matheson, que está dando uma de Stephen King, o filme mostra um garoto que vê fantasmas e também um pouco do futuro. E há outros ''iluminados'' como ele no mundo, como seu pai (Kevin Bacon). No caso do paizão, o poder só se manifestou quando ele foi hipnotizado pela cunhada. É um filme de terror legalzinho, lembra um episódio qualquer de ''Arquivo X''.



6- Victoria e Lilly (Mama)
Mais duas crianças sem nenhum tipo de habilidade paranormal. Elas apenas foram criadas por um espírito, ou algo parecido, que nem se preocupou em ensinar bons modos para as garotas e que também nunca deu banho nelas. Esse filme era uma promessa daquelas, ele soube como se vender, mas a trama se tornou ridícula nos minutos finais.


7- Simón (o orfanato)
Uma criança com um amigo imaginário é engraçadinha. Uma criança com cinco amigos imaginários num filme de terror é preocupante. E aí o garoto some e a mãe nem faz ideia do que aconteceu.


8- Norman (ParaNorman)
Outro iluminado, Norman vê gente morta o tempo todo e não tem medo delas. Seu tio, e outros antepassados, também tem esse dom e ele precisa realizar um certo ritual de tempos em tempos para acalmar o espírito de uma ''bruxa''.



9- Cole (o sexto sentido)
É o iluminado mais famoso da lista (e o mais lucrativo), e agora você já viu que ele também não tem nada de original. Cole tem medo dos fantasmas que aparecem para pedir ajuda, e como o filme tem um pé no chão, o garoto corre o risco de ficar maluco com as visões. Assim como um certo ''new kids on the block'' no começo do filme.



10- Wong (the eye, a herança)
Uma menina cega recebe um transplante de córnea e começa a enxergar, digo, e começa a enxergar de tudo, até fantasmas. E aí ela resolve descobrir quem foi o doador (tem vários candidatos nesta lista ó). Esse filme chinês ganhou uma versão norte americana bem idiota em 2008 (o olho do mal).


E uma menção honrosa para:

O filhos de Nicole Kidman em ''Os outros'' (fora da lista porque blá blá spoiler).
Coraline em ''Coraline'' (fora da lista porque só passou a ver fantasmas quando visitou outro mundo).
Sally em ''Não tenha medo do escuro'', o remake de ''Não tenha medo da escuridão'' (fora da lista porque ela viu mini demônios, e não fantasmas).
Lydia em ''Os fantasmas se divertem'' e Oda Mae Brown em ''Ghost'' (fora da lista porque não são mais crianças).

FAZ, CASA OU CHUTA?

 Michael Pitt, Eva Green e Louis Garrel

Feliz aniversário, Bernardo Bertolucci.

13.3.15

FUCK YEAH! DOMINIC COOPER, DE NOVO


(O dublê do diabo, 2011)

TENSO

''O lugar onde tudo termina'' (2012)