20.2.17

MOMENTO MUSICAL

LIDE COM ISSO

ANDREW E RUSSELL
 

dvd - ALICE


A VIAGEM DE ALICE (o dvd br, que acabou de ser lançado, se chama apenas ''Alice'') é um filme de 1987, de Jan Svankmajer (o diretor de ''Faust''). Meu primeiro filme da Checoslováquia, não estou familiarizado com o idioma, parece que a menina fala o valiriano de game of thrones, é interessante. Essa é a versão mais surrealista de Alice que já vi, ela segue o livro numa boa, mas toma algumas liberdades, pouca coisa faz sentido. É um filme sombrio, gótico, bizarro ... fãs de Tim Burton vão amar esse filme.


A garotinha Kristýna Kohoutová é a única atriz no filme, a irmã de Alice não é vista dos ombros para cima. O restante do elenco é formado por bonecos animados por stop motion e marionetes, muitos são animais empalhados (o coelho branco é assustador, eu amei). Alice está sozinha em seu quarto quando um coelho empalhado cria vida, veste algumas roupas, e pula dentro de uma escrivaninha. A menina vai atrás dele e acaba indo parar numa casa abandonada onde encontra coisas estranhas em cada cômodo. Ela também é animada, quadro a quadro, sempre que encolhe e se transforma numa boneca de porcelana.







A menina narra todo o filme e também faz a voz dos personagens. Não é um filme para crianças, o final gela a espinha. Cuidado, ''Alice e o lado negro do espelho'' também ganhou um dvd br recentemente, mas o filme é uma produção fundo de quintal sofrível, passe longe.
E por falar em adaptações, o dvd de ALICE traz vários extras. Tem a primeira adaptação do conto, um filme mudo de 1903. Uma versão de 1921, dois curtas que foram inspirados no filme de 1987 e outras encarnações da personagem, um info comercial sobre embalagens de produtos (Alice in label land, 1974).

18.2.17

em cartaz - LION, UMA JORNADA PARA CASA


Eu não conheço a história do cara, que se desenrolou em 2012, e não li o livro. Eu só queria curtir o filme. Mas, no mês passado, um site de notícias falou sobre o filme (eu não li a reportagem) postando uma única imagem no alto da tela. Eu fiquei maluco, aquilo era um spoiler, agora eu já sabia o final do filme barra livro, e o filme nem havia estreado. Bem, aquilo acabou tirando toda a emoção do final do filme, ou talvez eu esteja apenas morto por dentro. O filme é dividido em dois atos, que são bem diferentes entre si. O primeiro é bem movimentado, o segundo se arrasta um pouco.



A trama começa em 1986. Saroo tem cinco anos (esse garotinho rouba o filme) e vive na Índia com a mãe e o irmão mais velho, Guddu, na maior pobreza. Um dia, ele o irmão se separam numa estação e Saroo dorme dentro de um trem. O trem não pega passageiros e não para nas estações, o menino passa vários dias lá dentro. Quando finalmente consegue escapar, ele está em outra cidade, do outro lado do país. Agora ele tem que viver nas ruas e, na Índia, as crianças de rua vivem num verdadeiro inferno (acontecem coisas horríveis com as crianças e eu agradeço ao filme por não entrar em detalhes). Alguns anos mais tarde, ele é adotado por um casal que vive na Tasmânia, Nicole Kidman e David Wenham.

O firefox não está respondendo


Aí o filme avança no tempo e vemos Dev Patel (bonitão) como Saroo. Ele resolve encontrar sua família indiana usando o Google Earth. Diferente de outros filmes com a mesma premissa, não vemos o cara pegando a estrada e fazendo perguntas. Ele só vai sair de casa quando tiver certeza de que encontrou o local certo. Logo, a segunda metade desta história se arrasta. Mas não é culpa do filme, ele é baseado numa história real.












FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: Lion
ANO: 2016
PAÍSES: australia, eua, reino unido
DURAÇÃO: 1h 58min
DIRETOR: Garth Davis
ELENCO: Dev Patel, Nicole Kidman, Rooney Mara, David Wenham e Sunny Pawar
ESTREIA BR: 16 de fevereiro de 2017
PRÊMIOS: indicado para 6 Oscars (melhor filme, ator coadjuvante (Patel), atriz coadjuvante (Kidman), roteiro adaptado, fotografia e trilha musical)


NA POLTRONA

10min - perdido
30min - garoto de rua
1 hora - Google Earth

15.2.17

DÊ UMA CHANCE PARA ...


Tarsem Singh é um diretor que adora encher nossos olhos. Ele começou dirigindo o vídeo clip ''Losing my religion'' do REM (💓) e depois tentou o cinema com ''A cela'', aquele filme com a Jennifer Lopez. Outros filmes do cara, com visuais marcantes, são ''Imortais'' e ''Espelho, espelho meu''. Em 2006 ele lançou o fantástico DUBLÊ DE ANJO, ou, tentou lançar, foi difícil, no Brasil o filme veio direto em dvd.

A trama se passa nos anos 1920, uma garotinha quebra o braço e vai parar no hospital. Lá, ela conhece um dublê de cinema que está numa cadeira de rodas. O cara começa a contar uma história fantasiosa sobre seis personagens que estão tentando derrubar um ditador na Índia. A história tem um propósito, o dublê quer a ajuda da menina. 
O filme não usa computação gráfica, foi filmado em 28 países (no Brasil também), a produção durou 4 anos e imagens incríveis foram capturadas pelo diretor, nem dá para acreditar que é tudo real.




 

CHP CLASSIC


Acho que não veremos mais filmes da princesa Anastácia saindo do forno. Faz algum tempo, o corpo da menina parece ter sido finalmente encontrado, ela morreu junto com a família, dando fim a um dos mistérios mais deliciosos do século passado. A história virou lenda, virou peça de teatro, livro e filme, uns quatro ou cinco filmes, incluindo uma animação.
 
ANASTÁCIA, A PRINCESA ESQUECIDA é um filme de 1956, foi baseado numa peça. Na trama temos um cara que está doido para botar as mãos numa fortuna que está guardada num banco. Apenas alguém da extinta dinastia Romanov pode ter acesso a essa conta. Ele encontra uma mulher com amnésia, chamada Anna, e começa a treiná-la para se passar pela, então desaparecida, princesa Anastácia. É necessário enganar a imperatriz, a avó de Anastácia, que está no exílio desde a revolução. Aí nós, e os outros personagens, ficamos na dúvida, Anna é a verdadeira Anastácia? Cuidado com o final.


 










Ingrid Bergman, no papel de Anna, levou o Oscar de melhor atriz pelo filme. Interessante notar que a animação de 1997 (é Fox, não é Disney) chupou muita coisa do filme de 1956. Não mexa com os clássicos.




PAUSA PARA OS NOSSOS COMERCIAIS

video

trailer - FEUD, BETTE AND JOAN

14.2.17

FUCK YEAH, FLASHBACK!

 JAMIE DORNAN (2015)