28.9.14

DÊ UMA CHANCE PARA ...


Ouvi dizer na época que o filme não foi muito bem nas bilheterias norte americanas por conta do roteiro pesado, típico de animês. Quem curte animação japonesa não vai reclamar disso. Mas acontece que haviam outros pontos negativos em FINAL FANTASY, o filme não se parecia com os games. Tinha um certo personagem coadjuvante que pode ser encontrado num certo game da franquia, e é só isso. Tudo bem, FF muda completamente a cada novo jogo. Mas havia o lance dos olhos. Personagens digitais com olhos sem vida arruinaram o realismo de vários filmes (em ''o expresso polar'' aquilo chegou a causar náuseas nas pessoas). A gente teve que esperar até ''avatar'' pra esse negócio sumir de vez dos filmes.
Ah, mas quem liga pros olhos ??? Quando o filme foi lançado, a gente tinha dois ''toy story'', um ''vida de inseto'' e um ''monstros SA'', ou seja, apenas bichinhos coloridos. ''Final Fantasy'' chegou com humanos digitais beeem realistas (antes desse filme, o que existia?), dando uma rasteira na Pixar. 
Tudo bem, tinha pele humana convincente, mas os penteados nunca se desmanchavam, após uma ventania, voltavam pro lugar. Cabelo digital ainda era um desafio. 
A personagem principal, Aki Ross, era toda perfeitinha, porém, a personagem coadjuvante Jane era demais, parecia uma mulher de verdade, e seu amigo Neil também era assim.
Hoje a gente pode até reclamar das roupas que nunca se amassam, e que parecem estar coladas no corpo dos personagens, mas o filme, quer você goste dele ou não, foi um divisor de águas na história da animação. A mesma equipe responsável por FF criou o animatrix ''O voo final de Osíris'', trazendo humanos ainda mais realistas.
E, finalmente, não dá pra falar de FF sem mencionar o capitão Gray. Um pedaço Ben Affleck digital de mau caminho. 
E a Pixar? A Pixar só tinha o Andy ...



FICHA TÉCNICA:

TÍTULO ORIGINAL: final fantasy the spirits within
ANO: 2001
PAÍS: eua, japão
DURAÇÃO: 106 min
DIRETORES: Hironobu Sakaguchi e Motonori Sakakibara
ELENCO DE VOZES: Ming-Na Wen, Alec Baldwin, Steve Buscemi, Donald Sutherland e James Woods.
 

5 comentários:

Mike disse...

Me lembro que na época disseram que esses personagens eram baseados em médias tiradas de pesquisas que indicavam que estes tipos seriam os considerados mais bonitos. No meu tipo bateu em cheio!!!

Sam Peregrine disse...

Nossa eu amei esse filme na época. Só lembro como eu pirei minha cabeça infantil com a trama incrível e aquelas pessoas digitais perfeitas a meus olhos.

Anselmo disse...

A Square fez fama não só pelos RPGs, mas também pela qualidade das sequências animadas dos seus jogos, desde quando foi possível incluí-las no pacote, com o auxílio dos CDs. Mas o maior motivo que me fez ver o filme foi justamente por ele não ser canônico. Como nunca joguei nenhum FF certamente ficaria boiando naquele universo, mesmo motivo pelo qual deixei passar o Advent Children, já que o único contato que tive com os personagens da franquia foi jogando Kingdom Hearts. Mas sim gosto bastante do filme, a tecnologia não envelheceu tão mal e ainda hoje faz bonito, nem os olhos me incomodam. Vejo sempre que posso.

Angelo Prata disse...

Até hoje essa animação consegue ser superior à muitas que vemos hoje em dia. Fiquei tão impressionado com a qualidade na época que nem me dei conta dos defeitos.

Anônimo disse...

Ha se este cara fosse real