20.4.15

chp apresenta





BATMAN
EDIÇÃO ESPECIAL
(VOLUME 1)


Tudo começou numa cidade chamada Metrópolis. Sim, Metrópolis. Se o assunto é super heróis, você tem que começar pelo princípio. Em 1938 surgiu o Superman, e ele foi um fenômeno de vendas. Desde então, muitos super heróis foram criados, no mesmo estilo, na tentativa de arrancar um pedaço desse lucrativo bolo. Em 1939 surgiu o Batman, e ele era muito diferente do Superman, ainda assim foi um sucesso imediato. O segredo não estava naquilo que o herói tinha, mas sim naquilo que ele não tinha. Ele não era um deus entre os homens, Batman não tem nenhum super poder. 
Essa era uma mensagem legal, você não precisa ter super poderes para ser um super herói. O Homem Morcego compensava a falta dos tais poderes com seu intelecto. No universo da DC Comics ele é chamado de ''o maior detetive do mundo''. Ele é o cara comum que conseguiu derrotar até o próprio Superman.
É incrível notar como o homem de aço conseguiu se manter na moda após a aparição do Batman. De um lado temos um cara com poderes divinos que é a imagem estampada da bondade e da esperança. E do outro lado, o lado escuro, temos um sujeito com um passado trágico, vestido de morcego, que usa o medo como sua maior arma.



O CRIADOR E A CRIATURA

O Bat-man (seu nome original) foi imaginado pelo desenhista Bob Kane e pelo escritor Bill Finger, eles queriam pegar uma carona no sucesso do Superman. Bob, com 18 anos, apresentou o personagem aos editores e ficou com todos os créditos. Jerry Siegel e Joe Shuster, criadores do Superman, venderam o homem de aço por 130 dólares, eles não sabiam que o herói iria fazer tanto sucesso. Bob sabia que o editor Vic Sullivan era um cretino e se recusou a vender o Batman. Seu nome está ligado ao do homem morcego até hoje. Kane recebia os créditos por todas as histórias, mesmo quando não escrevia nada. A DC resolveu acabar com a festa do cara e seu nome deixou de ser exibido nas revistas nos anos 1960, e só na década seguinte outros artistas começaram a receber os créditos pelas histórias.
Kane faleceu em 1998, aos 83 anos. Sua esposa Elizabeth fez uma ponta no filme ''Batman & Robin'' de 1997.



BATMAN/ BRUCE WAYNE


Argh, fazer uma edição especial de um super cara da DC Comics não é fácil. A editora já zerou seu universo algumas vezes, recontando origens e atualizando seus personagens. E há também histórias que rolam numa Terra alternativa. Felizmente, o Batman tem uma mitologia que não sofreu muitas mudanças ao longo dos anos.
Gotham City é uma cidade que fica na costa leste dos Estados Unidos. Tem um aspecto de anos 1930 com um pouco de Metrópolis (o filme de 1927), tanto na arquitetura quanto no figurino dos moradores. Nessa cidade vive o médico Thomas Wayne, que herdou a fortuna da família Wayne. A história todo mundo conhece, mas ela já teve várias versões. Wayne foi ao cinema (ou teatro) com a esposa Martha e com o filho Bruce (a idade do garoto varia entre 6 e 10 anos) e na saída eles pegaram a rua Park Row, entrando no Beco do Crime (esse nome só surgiu nos anos 1970). E aí foram assaltados (ou executados, nessa versão Wayne estava concorrendo ao cargo de prefeito), os motivos do assassino já mudaram várias vezes, até pintou uma razão para ele ter deixado o garoto vivo. Originalmente, foi um assalto que deu errado e pronto.



Thomas e Martha estão mortos. Bruce passou a morar sozinho na mansão Wayne com o mordomo Alfred Pennyworth. Mas ele queria se vingar do submundo de Gotham (nas primeiras edições, como Batman, Bruce matava os bandidos, assim como o Superman - ambos passaram por uma reformulação na década de 1940), o rapaz deixou a mansão e viajou pelo mundo. Aprendeu vários estilos de luta, virou até ninja, e quando voltou para Gotham começou a combater o crime usando uma máscara.



Quando era criança, Bruce encontrou uma caverna cheia de morcegos logo abaixo da mansão. Ficou paralisado de medo e foi salvo por seu pai. Bruce percebeu que poderia fazer uso desse medo. Ele criou o uniforme do homem morcego para aterrorizar os criminosos. Com a ajuda de Lucius Fox (criado em 1979), um administrador das Empresas Wayne, Bruce criou vários veículos e acessórios (disponíveis em seu famoso cinto de utilidades). Com a ajuda de Alfred, transformou a caverna na sua base secreta, e depois criou a identidade de ''Bruce Wayne'', o playboy que está sempre cercado por mulheres lindas e que quase não dá bola para política e nem para os negócios. Desnecessário dizer que, como Batman, Bruce só sai a noite. E todo ano, desde 1976 (nas HQs) Bruce visita o Beco do Crime e deixa uma rosa no lugar onde seus pais foram mortos.



Desde então, aconteceram várias coisas com o herói, são 75 anos de Batman. Ele já se transformou num gorila, casou, salvou o mundo, casou, salvou o universo, salvou outras realidades, enfrentou o Capitão América nos crossovers com a Marvel Comics, se fundiu com o Wolverine dos X-men dando origem a um herói chamado Garra Noturna, enfrentou tanto o Alien quanto o Predador, e, como é costume nas HQs, já morreu algumas vezes (não sou decenauta, sou marvete, logo, só me lembro de duas mortes).



GOTHAM CITY, TERRA DE NINGUÉM

De longe, essa é a cidade fictícia mais perigosa do mundo. Tirando os inimigos clássicos do Batman, ainda restam muitos criminosos sem nome. A maioria vai parar na prisão Blackgate, mas em 1974 foi criado o Asilo Arkham, para onde são levados os criminosos mais perigosos barra ''especiais'', ou seja, os arqui inimigos do Batman. Existe uma cela toda equipada para manter o Senhor Frio vivo, por exemplo. Uma outra cela consegue manter o fortão Crocodilo preso, e por aí vai.
Entra prefeito e sai prefeito, a corrupção não para na cidade. O crime organizado é bem organizado, apesar de existirem inúmeros chefões (muitos deles estão no mesmo nível de poder). Até o congresso norte americano já chegou a desistir da cidade.
Certa vez, toda a área antiga da cidade de Gotham foi evacuada, e cercada, e transformada numa prisão ao ar livre, a Arkham city. A cidade também já sofreu com terremotos e rolou até uma epidemia do vírus Ebola.
Mas o Batman não desiste de Gotham, tão pouco o comissário de polícia James Gordon.



Gordon foi criado ao mesmo tempo que o herói, em 1939. Nas HQs, um sempre ajuda o outro quando estão trabalhando no mesmo caso. Para o comissário Gordon essa amizade já gerou alguns problemas, até as HQs reconhecem que o vigilantismo é crime. Mesmo assim, Gordon não pensa duas vezes quando liga o famoso bat-sinal para chamar o amigo (que sempre aparece do nada, dando um baita susto no comissário - e ele também some de repente, até o Superman ele já pegou de surpresa).
A amizade entre Gordon e Batman é conhecida por todos, até pelos vilões. A família de Gordon está sempre correndo perigo. Nos anos 1980 ele ganhou um reforço na delegacia, o detetive Harvey Bullock. E, na década seguinte, surgiu a policial Renee Montoya (ela estreou na serie animada e logo migrou para as HQs).




ROBIN ( I - II - III - IV - V - VI - VII - VIII)




Em 1940, Bill Finger criou o menino prodígio. Ele queria que o Batman tivesse alguém com quem conversar. Dick Grayson fazia parte de uma família de acrobatas, seus pais foram mortos a mando de um cara que tentava extorquir dinheiro do circo. Bruce Wayne adotou o garoto, que acidentalmente encontrou a entrada para a bat-caverna atrás do relógio, e ele se tornou seu parceiro mirim, o primeiro de todos. Robin foi um sucesso entre os leitores, as crianças se identificavam com o garoto, você é jovem demais para ser um Batman mas pode ser um Robin. Logo, tudo quanto é herói da DC ganhou um parceiro mirim. Até a concorrente, a Marvel, aderiu à moda e criou o Bucky pro Capitão América.
Dick cresceu, entrou pra faculdade, atuou numa super equipe chamada Turma Titã (que depois se chamaria Novos Titãs) e viveu algumas aventuras sem o Batman. Namorou a Batgirl, uma alienígena chamada Estelar, e abandonou o uniforme de Robin e a mansão Wayne. Se baseando numa história que lhe foi contada pelo Superman, Dick se tornou o herói Asa Noturna (nome de um lendário herói do planeta Krypton). Ganhou sua própria HQ e se tornou o novo Batman, num arco de história que mostrava a suposta morte de Bruce Wayne.
Em 1941, uma atriz chamada Julie Madison se tornou a primeira garota a vestir o uniforme do Robin. E o Batman teve um rápido romance com ela.



Em 1983 surgiu o segundo Robin, Jason Todd, o garoto que foi pego pelo Batman enquanto tentava roubar as rodas do batmóvel. Sua origem costumava ser outra antes da reformulação do universo DC, seus pais eram dois acrobatas de circo que foram mortos pelo vilão Crocodilo. O novo Jason Todd não agradou os leitores e a DC resolveu colocar o destino do rapaz nas mãos do povo. Em 1988, os leitores deveriam ligar para a editora e dizer se Jason deveria morrer ou não. Foram 5343 votos a favor e 5271 contra. A votação durou 2 dias. E aí, o garoto foi morto pelo Coringa.



Em 1986, Frank Miller escreveu a espetacular graphic novel ''O cavaleiro das trevas''. A trama se passa no futuro. Bruce Wayne já tem mais de 50 anos e se aposentou como Batman após a morte de Jason Todd. Gotham City é tomada por uma gangue de sádicos e isso obriga Bruce a vestir seu velho uniforme novamente. Ao seu lado está uma adolescente chamada Carrie Kelley, que vestiu um uniforme de Robin e fugiu de casa para se unir ao homem morcego.



De volta ao presente, em 1989, pintou Tim Drake, um garoto esperto que conseguiu descobrir sozinho a identidade secreta do Batman e do Asa Noturna. Sua maior habilidade é seu intelecto, não foi adotado por Bruce Wayne porque ele ainda tem uma família, só precisava ser treinado em vários estilos de luta antes de se tornar o terceiro Robin, seu maior sonho. Ele também fez parte dos Novos Titãs. Tim se recusou a acreditar que Bruce havia morrido na mini série ''Batman R.I.P.'' e saiu pelo mundo a procura de seu mentor assumindo a identidade do Robin Vermelho.
Durante um tempo, Stephanie Brown, a Salteadora, se vestiu como Robin, antes de morrer e voltar como Batgirl.



Em 2005 Jason Todd foi trazido de volta à vida (argh, gibis de heróis ...), seu telefonema em 1988 não serviu para nada. Ele adotou a identidade de ''Capuz Vermelho'', essa era a identidade do Coringa antes do acidente que o desfigurou (ver Batman, edição especial volume 2) e agora ele é um tipo de herói mais truculento.



O quinto Robin é mais velho que o terceiro Robin. A história de Damian Wayne começou em 1987. Batman teve um caso amoroso com Talia al Ghul, a filha do vilão imortal Ra's al Ghul. E aí ela ficou grávida. A DC Comics simplesmente resolveu ignorar esse arco de história, riscando o ocorrido da cronologia oficial do herói. Em 2006 a trama foi resgatada. Bruce conheceu o filho já crescido. Damian foi treinado pelo avô na Liga dos Assassinos, é um excelente lutador, mas é cruel e sanguinário. Bruce acolhe o menino na tentativa de acabar com seu instinto assassino. Ah, e o garoto tem um clone do mal.

Temos ainda, numa realidade alternativa, Helena Wayne, filha do Batman e da Mulher Gato, agindo como Robin em seu universo.


E uma menção honrosa para:
Em 1982, o ''Batmão'' apareceu no gibi da Mônica e pediu sua ajuda para combater o crime (o Robin estava com caxumba). Se você não levar em conta a rápida aparição de Julie Madison em 1941, pode-se dizer que a Mônica foi a primeira personagem feminina a vestir o uniforme do menino prodígio. Quatro anos antes da famosa Carrie Kelley.



O PIOR INIMIGO DO BATMAN ATACA

Em 1954 o psicólogo Fredric Wertham lançou o livro ''A sedução do inocente''. Ele dizia que os quadrinhos estavam deixando as crianças violentas. Tirando as coisas de contexto descaradamente, ele atacou o Batman dizendo que sua parceria com o Robin levava os jovens à homossexualidade. E como todo pai negligente adora botar a culpa em alguma coisa (filmes, games, etc), o livro foi um sucesso. E aí os quadrinhos tiveram que se adaptar, ficaram menos violentos. O vilão Duas Caras foi banido por ser feio demais e a Batwoman (uma bat-namorada) foi criada para acabar com as suspeitas a respeito da sexualidade do morcegão.



BATWOMAN

Ela surgiu em 1956 e trazia uma ''bolsa de utilidades'' no lugar de um cinto. Ela teve uma vida curta, desapareceu das HQs duas vezes. Após o reboot dos anos 1980, ela sumiu de vez. Voltou pra valer em 2006, depois de mais um reboot. A nova Batwoman é lésbica e namora a policial Montoya. A primeira Batwoman, Kathy Kane, de 1956, era uma ricaça que decidiu combater o crime, e ela tinha uma companheira, sua sobrinha Betty, que se tornou a primeira Batgirl.



BATGIRL

Betty Kane deixou de ser a Batgirl e se tornou a heroína Labareda. E aí pintou um reboot, e nesse novo universo, ela sempre foi Labareda, seu passado como Batgirl foi apagado pela editora. A Batgirl Barbara Gordon surgiu no seriado do Batman, aquele com o Adam West, e depois migrou para as HQs. Ela é filha do comissário Gordon e trabalha como bibliotecária. Foi namorada do primeiro Robin e também do Batman, num futuro alternativo. Em 1988, no arco de história ''A Piada Mortal'', ela levou um tiro do Coringa e perdeu o movimento das pernas. Presa a uma cadeira de rodas, ela passou a auxiliar os outros heróis como hacker, usando o codinome de Oráculo.
Cassandra Cain, filha de Cain (um dos professores do jovem Bruce Wayne), aprendeu a lutar com o pai e se tornou a nova Batgirl. Depois passou seu manto para Stephanie Brown, a ex Salteadora, que também já se vestiu de Robin.
Já existiram seis Batgirls no total.




BAT ALGUMA COISA


O Bat-Mirim surgiu em 1959 quando as HQs estavam tentando se recuperar do golpe dado pelo bendito psicólogo Wertham. Esse ser da quinta dimensão é fã do Batman, ele está sempre tentando ajudar o herói, mas acaba metendo todos em encrenca com seus poderes mágicos. Essa fase infantil do Batman também viu o nascimento de Ace, o Batcão. O Bat-Mirim desapareceu em 1964, mas foi resgatado e, vez ou outra, faz o maior sucesso em HQs especiais de humor, ao lado do Mr Mxyzptlk (um dos inimigos do Sups). Acidentalmente, a dupla matou todas as versões do Batman e do Superman que existem em todas as realidades.
Recentemente, foi feita uma homenagem aos super mascotes dos anos 1950/60 (havia também o Batgato e o Batcavalo). Damian, o novo Robin, adotou uma vaca como bichinho de estimação e ela se tornou a Batvaca.



NO MESMO BAT CANAL

Enquanto as HQs estavam ficando cada vez mais inocentes para evitar novos ataques de pais nervosos, um seriado pintou na tv norte americana em 1966. ''Batman'', com Adam West e Burt Ward, era praticamente uma sátira do herói. Essa versão ''camp'' agradou muita gente mas se tornou cansativa rapidinho, foi cancelada em 1968, após 3 temporadas (120 episódios no total). Acabou se tornando um sucesso ao redor do mundo nas décadas seguintes. As reprises tornaram o seriado cult, até hoje são fabricados produtos baseados na série. Adam e Burt nunca mais conseguiram se ver livres dos personagens. Mas eles não se importam, já estão fazendo as vozes de Batman e Robin num novo longa animado da Warner. 
A série marcou época, surgiu a Batgirl, surgiu o ''Santa 'alguma coisa' Batman'', Julie Newmar era a Mulher Gato e Cesar Romero, como Coringa, se recusava a raspar o bigode. Era possível enxergar o bigode do cara, pintado de branco, em qualquer tv.
Burgess Meredith, que fazia o papel do Pinguim, ficou bastante famoso na década seguinte como o treinador Mickey, nos filmes da franquia Rocky.




DELICADA RELAÇÃO

Em 1965, Batman e Robin tiveram uma discussão nas HQs. O tapa que o Robin levou poderia ter caído no esquecimento, mas foi redescoberto em 2008 e virou um meme na internet.



UMA NOVA ESCURIDÃO

As HQs começaram a se recuperar nos anos 1970. O clima sombrio voltou para as histórias do Batman. O Duas Caras foi trazido de volta e surgiu o Asilo Arkham. Frank Miller lançou ''o cavaleiro das trevas'' e ''Batman: ano um'', dando mais detalhes sobre a origem do herói. Ele passou pela reformulação dos anos 1980 quase intacto e ganhou várias revistas mensais. A revista estava vendendo bem quando um filme para o cinema foi anunciado. A expectativa era grande. Era o filme mais esperado do ano, e faturou 200 milhões em apenas cinco semanas (naquela época eram números grandes).



BATMAN, O FILME (1989)

E aí os fãs torceram o nariz. Tim Burton havia dirigido duas comédias, ele daria conta de um Batman? E que tal Michael Keaton como Bruce Wayne? Ninguém curtiu a ideia. Mas como Batman ele fez bonito, só não conseguia virar o pescoço. Gotham City se tornou uma cidade bem gótica e sombria (Oscar de direção de arte), e foi o Coringa do Jack Nicholson quem mais brilhou no filme. Kim Basinger era a repórter Vicki Vale e o ''Lando'' Billy Dee Williams apareceu como Harvey Dent (o cara que um dia se tornaria o vilão Duas Caras). O filme combinou a origem do Batman com a origem do Coringa e dois finais foram filmados. No segundo final o Coringa termina o filme vivo, o pessoal já estava pensando numa continuação.
O sucesso do filme abriu as portas para outros super heróis, muita coisa foi prometida, do Superman ao Homem Aranha, mas nada conseguia sair do papel. Enquanto isso, o Batman estava em todo canto, haviam brinquedos, games, e uma série animada incrível surgiu em 1992 (relembre).



BATMAN, O RETORNO (1992)

Michael Keaton voltou, Tim Burton voltou, e agora haviam dois vilões clássicos. Mais uma vez, damos de cara com a versão Burton do homem morcego. Ela pode irritar alguns leitores do gibi, mas ninguém pode reclamar da Mulher Gato Pfeiffer. Outro filme do Batman que lhe foi roubado pelos vilões. Danny DeVito está escondido pela pesada maquiagem do Pinguim, que se tornou um homem com deformações (o filme foi indicado para dois Oscar, efeitos especiais e maquiagem), e Michelle Pfeiffer teve que aprender a manejar um chicote, é ela mesma quem arranca a cabeça dos manequins dentro de uma loja. Keaton ainda não pode virar o pescoço, e Michelle quase não consegue respirar (acredite, a roupa era selada a vácuo). A moça ainda teve que colocar um pássaro vivo na boca e usou cerca de 60 uniformes durante os seis meses de filmagem (eles custavam mil dólares cada um).
E aí o filme estreou e bateu um recorde, rendeu 47 milhões nas bilheterias, em apenas 3 dias. Por conta disso, um filme solo da Mulher Gato foi prometido, mas ele só iria estrear após ''Batman 3''.



BATMAN, ETERNAMENTE (1995)

Agora a coisa começou a desandar. Joel Schumacher queria um filme mais engraçadinho. Algumas pessoas comemoraram a saída de Michael Keaton, mas depois viram que Val Kilmer havia sido uma péssima escolha. Ok, ele virava o pescoço, mas não agradou nem como Bruce Wayne. O próprio diretor se deu conta disso e disse, alguns anos depois, que ''Val Kilmer, nunca mais''. Certo, não havia um Batman para segurar o filme. Tommy Lee Jones era um péssimo Duas Caras e Jim Carrey transformou o Charada num ''Máskara 2''. Nicole Kidman (uma das inúmeras atrizes que perdeu o papel de Mulher Gato no filme anterior) era a bat-namorada da vez (ela deveria ter sido a Hera Venenosa, mas a vilã foi apagada do roteiro) e a Drew Barrymore era uma das namoradas do Duas Caras (a namorada do lado direito). 
Sobrou para o Robin Chris O'Donnell (mais sexy impossível), seu personagem ocupou boa parte da trama, sua origem foi alterada e ele queria se vingar do Duas Caras. Mais uma vez, esse vilão sofreu com a censura. Na versão britânica, ele aparece mais. Na versão norte americana, amenizada para crianças, o vilão perdeu alguns segundos na tela.
Esse Robin enterrou de vez uma banda brasileira que surgiu na época dos dois primeiros filmes. Por que diabos foram escolher um nome como ''Que fim levou Robin?" ?
Tim Burton fez falta, ele estava ocupado pensando no Superman do Nicolas Cage. Esse Batman foi indicado para 3 Oscars: fotografia, som e edição de som.



BATMAN & ROBIN (1997)

Ai ai, chegamos no bendito filme que afundou a carreira do homem morcego e atrasou a produção de vários outros filmes. O filme da Mulher Gato, com Michelle Pfeiffer, foi cancelado após ''Batman 3''. O filme do Homem Aranha foi parar nas mãos do James Cameron e o filme do Sups foi cancelado. Os super heróis só voltariam ao cinema, timidamente, com ''Blade, o caçador de vampiros'', esse filme deu início ao renascimento dos heróis e abriu as portas para os X-men.
''Batman & Robin'' era um dos filmes mais esperados do ano. O nome de Arnold Schwazenegger, em destaque no poster, garantiu isso. Antes da estreia, o filme já havia sido pago, por conta dos vários produtos que já estavam a venda nas lojas. E aí ele estreou. Eu peguei uma sala lotada, e aí o Robin disse ''Cowabunga'' e a legenda mostrou ''ai, eu tô maluco'', perdi o gosto pelo filme rapidinho.
Entre chinelos de urso e bat-cartões de crédito, temos um George Clooney que, como Bruce Wayne, está nota dez. Mas como Batman, não traz nada de novo (e que tal os mamilos no uniforme? eca). Chris O'Donnell continua o mesmo (ao lado do Clooney eles formam um belo casal) e a rechonchuda Alicia Silverstone (ela ganhou peso durante as filmagens e aí muitas cenas da Batgirl tiveram que ser cortadas do filme) aparece com uma Batgirl que é sobrinha do mordomo Alfred (não tem nenhum parentesco com o comissário Gordon).
A plateia-teste detestou o filme e ele foi alterado, faltando poucas semanas para a estreia, ganhando um aspecto mais alegre.
O clima é tão carnavalesco que nem os vilões (Sr Frio, Hera Venenosa e um abobado Bane) conseguem salvar o filme. E assim, ''Batman 5'' foi cancelado sem cerimônias, Clooney havia assinado um contrato para 3 filmes. Para ele, seu Bruce Wayne era homossexual (e ele também se viu obrigado a urinar dentro do traje porque levava um tempão para vestir e tirar aquilo).
O filme foi uma enorme decepção. A gente só veria outro filme do morcegão oito anos depois, e havia muita pressão sobre ele.



AINDA MUITO ANIMADO

A série animada de 1992 serviu de inspiração para a série animada do Superman (1996-2000), enquanto o Batman ganhava um tele filme atrás do outro e novas séries como ''Batman do futuro''. Não demorou muito para surgir o seriado da ''Liga da Justiça'', que evoluiu para outro com mais heróis, ''Liga da Justiça sem limites''. Novos seriados animados do morcego surgiram pegando carona no sucesso do novo filme, na segunda metade dos anos 00.


BATMAN NA TELINHA

Batman (1968), Batman (1977), Batman a série animada (1992), As novas aventuras de Batman (1997), Batman do futuro (1999), O Batman (2004), Batman: os bravos e os destemidos (2008).



BATMAN ANIMADO PARA VER EM DVD

O mistério da Mulher Morcego, A máscara do fantasma, Batman contra o Capuz Vermelho, Batman do futuro: o retorno do Coringa (versão sem cortes, por favor), Batman e Mr Freeze: abaixo de zero, Batman ano um, Liga da Justiça: Doom, Liga da Justiça: ponto de ignição, Batman o cavaleiro de Gotham, O filho do Batman, Liga da Justiça: Guerra, Liga da Justiça: crise em duas Terras, Liga da Justiça: a nova fronteira, Superman/Batman: inimigos públicos, Superman/Batman: Apocalipse, Batman o cavaleiro das trevas parte 1 e 2, Liga da Justiça: Armadilha do tempo (um remake de um episódio da série ''o desafio dos super amigos).



BATMAN BEGINS (2005)

Esse filme era tudo o que o Batman precisava. Um filme de origem que colocava Bruce Wayne antes do herói, e nem mesmo os vilões conseguiram roubar a cena. O roteiro não abandona o Christian Bale e investe pesado na sua relação com o mordomo Alfred, Michael Cane. Eles são os personagens principais. Depois vem o Morgan Freeman como Lucius Fox, o vilão Ra's al Ghul, e por fim, o Espantalho (são três personagens estreando no cinema), qualquer nome conhecido faria você se lembrar dos velhos filmes, ''Batman Begins'' tinha que ser um novo começo.
Gary Oldman é James Gordon (ele ainda não é Comissário), ele tem seu primeiro contato com Bruce Wayne na noite em que o garoto se tornou órfão. E Kate Holmes aparece como uma namoradinha de infância de Bruce.
O filme superou todas as expectativas, limpou a imagem do herói e também remodelou Gotham city, que agora parece ser uma cidade comum. E o morcego voltou ao Oscar, recebeu uma indicação pela fotografia.



BATMAN, O CAVALEIRO DAS TREVAS (2008)

Apesar do título, o filme não tem nada a ver com a mini série de Frank Miller. É uma continuação direta de Begins, que apresentou o Coringa nos minutos finais. Desta vez não teve pra ninguém, o Coringa roubou outro filme e Heath Ledger ainda levou um Oscar (póstumo) por sua atuação. Curiosamente, o final é bem parecido com o final alternativo do filme de 1989, eles deixam o Coringa vivo para que ele volte numa futura continuação.
O homem morcego perde ainda mais espaço sempre que o filme se concentra na vida trágica de Harvey Dent, apenas nos minutos finais ele se torna o Duas Caras (com efeitos especiais memoráveis). Maggie Gyll-o toma o lugar de Kate Holmes (o irmão dela, Jake, quase tomou o lugar de Bale) e sofre um final trágico e inesperado, foi beeeem anti hollywoodiano. É o melhor filme da trilogia Nolan e foi indicado para 8 Oscars (levou edição de som e ator coadjuvante).




BATMAN, O CAVALEIRO DAS TREVAS RESSURGE (2012)

Escrito para ser o episódio final de uma trilogia, o filme volta a falar sobre Ra's al Ghul, unindo sua história com a do vilão Bane. E também pega vários elementos dos quadrinhos: Bane quebrando a espinha do Batman (ou quase isso), Gotham City sitiada e um julgamento nada justo feito por vilões. O filme se passa oito anos após o anterior, Batman foi acusado da morte de Harvey Dent e precisa desaparecer. Quando Bane toma a cidade de Gotham como refém, Bruce veste o uniforme novamente e agora ele vai ter a ajuda da relutante Mulher Gato Hathaway, com pouca participação no filme infelizmente. Esse é o capítulo mais pesado da trilogia, em vários sentidos, e encerra a saga do Batman, criando um final para Bruce Wayne.
Assim como no filme anterior, algumas cenas foram filmadas em Imax. As câmeras Imax são enormes e barulhentas, isso obriga o diretor a fazer uma dublagem nos atores. Por alguma razão, a dublagem norte americana não é tão boa quanto a dublagem brasileira, aliás nunca foi (já viu o Hulk do Edward Norton?), então ouvimos a voz do Bane acima de qualquer som no filme, ficou horrível.




DE VOLTA ÀS ORIGENS

Em 2014, surgiu o seriado ''Gotham''. Ben McKenzie é um jovem James Gordon que está tentando colocar a cidade nos eixos sem a ajuda do Batman, já que Bruce Wayne ainda é uma criança. Na verdade, sua primeira missão no departamento de polícia é encontrar o assassino do casal Wayne. Harvey Bullock e Renee Montoya são seus parceiros. Entre os criminosos estão aqueles que um dia vão atazanar o homem morcego, as versões jovens da Mulher Gato, do Charada e também do Pinguim.



BATMAN VS SUPERMAN, A ORIGEM DA JUSTIÇA (2016)

Ben Affleck é o Batman, já se acostumou com isso? E ele deverá aparecer nos próximos filmes também, ''Liga da Justiça parte 1'' (2017) e parte 2 (2019). No trailer podemos ver Bruce usando a famosa armadura da mini série ''O cavaleiro das trevas'', a armadura que ele usou para enfrentar o Superman. Isso quer dizer que teremos um Batman na casa dos 50? Henry Cavill volta como Superman, Gal Gadot é a Mulher Maravilha, Jason Momoa é o Aquaman e Jesse Eisenberg é Lex Luthor. Há rumores sobre rápidas aparições do Flash e do Ciborgue, tecnicamente, o filme do Bat e do Sups está se tornando um filme sobre a Liga da Justiça.
Ben Affleck também vai aparecer no filme do Esquadrão Suicida.


Continua em ...
BATMAN
EDIÇÃO ESPECIAL
volume 2

VILÕES

neste mesmo bat-blog

5 comentários:

Anónimo disse...

Valeu Alê, meu super herói preferido ganhou uma edição especial maravilhosa, parabéns!!

raul disse...

Um Bat-Wiki!!!
Sensacional, as always!
Parabéns!

Anselmo disse...

Depois de um tempão cogitando, olha a edição especial do Batman aqui. Como sempre muito informativa. Parabéns amor, ficou ótima ♥
Nossa, batvaca!!! O pessoal dos quadrinhos piram as vezes rs

Anónimo disse...

Mamilos sempre polêmicos.

Gotham falta um tanto do drama psicológico que Batman carrega. Os personagem não são tão profundos quantos nos filmes. Nada de labirintos, eles são bem dedutíveis.

Batman & Robin ♥

Luiz Fernando disse...

Incrivel!! Esperando ansiosamente a parte 2.