28.12.16

DIGA ''SIM'' ÀS DROGAS, se puder


Uma certa postagem do blog, sobre dinossauros, anda rendendo comentários até hoje. Alguns deles são do tipo ''você tá maluco, esse filme é um clássico''. Beleza, vamos falar sobre o tal clássico. DINOSSAURO (2000).

Quando eu era criança, me deparei com o Pequeno Príncipe. Na época já sabia muita coisa sobre astronomia. O garoto que vivia num planeta pequeno demais para manter uma atmosfera me deixava irritado. ''Carl Sagan me disse que o universo não é desse jeito'', eu dizia pras minhas irmãs. Então tá, talvez, no que diz respeito a erros científicos, eu tenha uma certa intolerância. Se o filme exagerar, eu já fico brabo.

Vai ver que é por isso que eu gosto tanto de ''Em busca do vale encantado'' (1988), são poucos os erros. Mas aí chegamos em 2000, a Disney lançou um filme com dinossauros, no estilo Jurassic Park. Vai ser um filmão, eu disse. Mas foi aquela decepção.

Mesmo colocando de lado os erros, que são vários, tem o lance da história. É tão parecido com o desenho animado de 1988 que eu fiquei irritado. A dublagem br, com vários artistas, deixou o filme ainda pior. Ver duas ''mulheres'' idosas sofrendo também não foi legal... O filme traz aquele inesperado desequilíbrio que acaba condenando muitas produções: às vezes é infantil demais, às vezes é adulto demais. Visualmente, ele é lindo, não se pode negar. Mas não tem como eu colocar esse filmeco numa lista de ''melhores filmes com dinossauros''. Peço desculpas pro pessoal que nasceu nos anos 1990, sei que o filme marcou sua infância e tudo mais. Acontece que eu cresci com o Littlefoot, e tive uma infância mais ... mágica.

 

1 comentário:

Anónimo disse...

Alergia a inverdades científicas. Coisa de criança prodígio. hahahaha. Assim eu vou acreditar naquela teoria que diz que os gays costumam ter um QI acima da média.