25.12.15

CHP CLASSIC


Não é uma das melhores comédias românticas da Audrey, mas é um filme gostoso de acompanhar, só tem um ritmo meio lento. É dividido em três atos.

COMO ROUBAR UM MILHÃO DE DÓLARES é de 1966, logo, se trata de uma baita grana...


Audrey Hepburn é Nicole. Seu pai, Hugh Griffith, é podre de rico porque falsifica obras de arte. A moça está tensa o tempo todo, a qualquer momento alguém pode dar uma olhada mais detalhada nos quadros que o pai vende e descobrir tudo. Nicole não consegue deter o pai, o velho permite que uma estatueta (que ele diz ser do artista Cellini), avaliada em um milhão, seja exposta num museu local, em Paris. Aí surge Peter O'Toole, um ladrão que entra na casa de Nicole e que pega um dos ''Van Goghs''. A moça atira no cara acidentalmente e depois disso permite que ele vá embora, sem chamar a polícia.

Ainda no primeiro ato do filme, um especialista em obras de arte agenda um dia para analisar a ''escultura de Cellini''. Nicole e o pai entram em pânico, o velho irá para a cadeia com toda certeza, e ele quer que a filha fuja do país o mais rápido possível.

Aí Nicole se lembra do ladrão de olhos azuis e entra em contato com ele. Ela quer que ele roube a estatueta do museu antes que ela seja analisada. Mas, para isso, ele vai precisar da ajuda dela. E então os dois entram no museu com um plano mirabolante. Perto do final surge uma revelação. O filme lembra um pouco ''Charada'', de 1963, só não tem tanta comédia em comparação.












FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: how to steal a million
ANO: 1966
PAÍS: eua
DURAÇÃO: 123 min
DIRETOR: William Wyler
ELENCO: Audrey Hepburn, Peter O'Toole e Hugh Griffith

Sem comentários: