23.8.15

hq - O PERFURA NEVE


O bicho é enorme e pesadão. Não tô falando do trem, tô falando da graphic novel. Esta edição traz os três volumes lançados, de 1984, de 1999 e de 2000, em 250 páginas e um making of generoso no final. Todo esse capricho por conta do filme que está para estrear nos cinemas. No Brasil o filme se chama ''O expresso do amanhã'', com Chris Evans, Jamie Bell e Tilda Swinton.
E pelo trailer, já deu pra ver que o filme não é uma adaptação muito fiel. A HQ é incrível. A trama é super interessante e os desenhos são ótimos, tem um clima sério e violento. Tem jeitão de filme. Mas, se Hollywood respeitasse a HQ, afugentaria o público juvenil. As crianças de hoje são umas coitadinhas.

A trama se passa no futuro. A Terra está atravessando uma era glacial (culpa nossa) e os últimos humanos vivos são aqueles que conseguiram embarcar num luxuoso trem chamado PerfuraNeve. Ele tem 1001 vagões, dá a volta no planeta e as pessoas dentro dele estão divididas em classes. Nos últimos vagões encontramos os pobres, vivendo em condições desumanas. Depois vem a segunda classe e os ricaços e os políticos lá na frente. O motor da locomotiva é eterno, ele nunca para e está sempre produzindo calor. Ninguém pode deixar o trem, a temperatura lá fora está abaixo de 80 negativos.
Existe um vagão aquário, um vagão açougue, um vagão com hortas, e até um vagão com putas. O pessoal só consegue espantar o tédio com sexo e drogas. E tem os religiosos, que estão sempre orando, no vagão templo, para a Santa Locomotiva. É uma cidade sobre trilhos.

Proloff veio do fundão, tentou passar pelos guardas mas foi preso. Uma moça da segunda classe, Adeline, tenta libertar o sujeito. Ela faz parte de um grupo que quer ajudar os ''fundistas''. Ambos são levados até o presidente, lá na frente, o cara quer ajudar os fundistas e Proloff será seu porta voz. Mas aí, Proloff e Adeline descobrem a terrível verdade. O final é desconcertante.
Esse é o primeiro volume. Os outros dois trazem tramas que envolvem os exploradores, pessoas que vestem roupas contra o frio e que deixam o trem para explorar o que sobrou da civilização. Não são histórias tão legais quanto a saga de Proloff e Adeline, mas servem para expandir o mundo criado pelos franceses Jacques Lob (roteirista) e Jean-Marc Rochette (desenhista) em 1984.









FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: le transperceneige
ANO: 1984, 1999, 2000
AUTOR: Jacques Lob, Benjamin Legrand
PÁGINAS: 280
EDITORA: aleph

Sem comentários: