20.1.17

em cartaz - LA LA LAND


Depois de sete Globos de Ouro e todo aquele blá blá blá sobre o Oscar ... rapaz, acabei indo ao cinema com muita expectativa. E isso foi um erro. Vários musicais da era de ouro do cinema foram homenageados neste filme, mas ele não é um musical bacana. Faltou inspiração nos números musicais, as canções são curtas demais e são poucas. Na segunda metade do filme elas somem e só voltam perto do final. Parece mais um musical para iniciantes. Tirando a parte musical, que às vezes força a barra (socorro Baz Luhrmann, cadê você?), o filme traz pouca história. A única coisa boa no filme são os dois atores.


- Tá começando a ficar meio ... chato...


Emma Stone trabalha num café nos estúdios da Warner, ela quer ser atriz e está sempre fazendo testes, mas nunca é contratada. Ryan Gosling toca piano, adora jazz mas nunca pode tocar suas próprias composições no trabalho. Seu sonho é abrir um bar de jazz. Os dois se encontram e se desencontram e depois de algumas semanas pinta um namoro. Os dois estão correndo atrás de seus sonhos e um está apoiando o outro. É uma história de amor bem simples com altos e baixos e com doses bem moderadas de drama. O final foi bem montado. No quesito musical, apenas o começo do filme se salva. Sei lá, em alguns momentos, chamar o filme de musical parece propaganda enganosa.












FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: idem
ANO: 2016
PAÍS: eua
DURAÇÃO: 2h 8min
DIRETOR: Damien Chazelle (whiplash)
ELENCO: Emma Stone e Ryan Gosling
ESTREIA BR: 19 de janeiro de 2017
VEJA TAMBÉM: ''500 dias com ela''


NA POLTRONA

10 min - vidas paralelas
30 min - sapateado
1 hora - sublime amor
 

2 comentários:

Anónimo disse...

Só a presença do Ryan Gosling evitou que eu brochasse totalmente para ver esse filme.

Marcelo Gaya disse...

Assisti hoje e saí completamente decepcionado do cinema....A sua crítica expressa exatamente o que senti...