15.1.17

DIGA ''SIM'' ÀS DROGAS


Aqui está um grande exemplo do famoso ''remake desnecessário''. ''O destino do Poseidon'', de 1972, é um filmão. Ganhou um Oscar especial pelos efeitos visuais e uma das atrizes foi indicada (no total foram oito indicações, venceu apenas o prêmio de melhor canção). Hoje, a gente não se impressiona com os efeitos de 1972, mas o elenco faz o filme valer a pena.

O remake de 2006, chamado apenas de POSEIDON, é exatamente o contrário. O filme tem efeitos incríveis, indicados ao Oscar, mas o elenco não ajuda. Ok, tem uma inovação aí, um homopersonagem, o Richard Dreyfuss (milagre, ele não morre), só que o personagem do Kurt Russell dá uma de duro de matar ao lado do Josh Lucas, pronto, os personagens não parecem pessoas reais, como no filme de 1972. Carga dramática = zero, que morram todos.

Na trama, um luxuoso iate é atingido por uma gigantesca onda e vira de cabeça para baixo na noite de ano novo. Os sobreviventes precisam ''subir'' até o casco do navio para chegar na superfície, onde serão resgatados. Não é um filme ruim, existem remakes piores, o jeito é tentar não fazer comparações com o clássico de 1972. Bônus, o bonitinho do Freddy Rodríguez (six feet under) tá no elenco.
 






1 comentário:

Kayo Ewing disse...

Nunca me conformei com a morte daquelas duas no Poseidon original:(