2.4.16

DIGA ''SIM'' ÀS DROGAS



Então, se tudo aquilo que o Arquiteto disse no filme anterior fez sentido pra você, como você imaginava o final da trilogia Matrix? Em Reloaded Neo fez uma escolha e mudou seu destino. O agente Smith se tornou um vírus dentro, e fora, da matrix, virou um problema até para as máquinas. O futuro era incerto, o terceiro filme tinha que amarrar algumas pontas mas...

REVOLUTIONS preferiu investir em sequências de ação, longas e carregadas de efeitos especiais, deu um certo cansaço na gente. Havia muita história para contar barra esclarecer e o filme deixou a trama de lado, não quis saber de amarrar pontas soltas.

Acho que os diretores se perderam na própria mitologia que criaram. Afinal de contas, o Arquiteto esperava que Neo seguisse com sua programação habitual no final do segundo filme (libertar uns poucos humanos e se fundir com a matrix) mas ela já havia sido modificada quando Neo se fundiu com o agente Smith no final do primeiro filme (e a descoberta da localização de Zion só aconteceu no terceiro filme. Olha que furo). Sem Neo, ninguém impediria Smith de conquistar a matrix. O que poderia acontecer? Os humanos presos na matrix seriam libertados ou mortos, o mundo das máquinas deixaria de existir de qualquer maneira e o pessoal em Zion daria continuidade à raça humana, e fim.

Mas aí Neo resolve fazer um acordo com as máquinas, uma trégua cujos detalhes não foram devidamente discutidos. Ele derrota Smith (que tipo de ameaça ele era para as máquinas afinal?) e tudo volta ao normal. Ou seja, ele perdeu a chance de salvar a humanidade. Quando vi Neo e Trinity entrando em Zero-Um (a ilha das máquinas) tive certeza de que o filme não iria terminar muito bem (nada de final feliz para os humanos). As máquinas tinham um poder militar assombroso. 

Ok, vamos ignorar os furos. Vamos dizer que os diretores sempre tiveram esse final em aberto em mente. Mas não era esse o final que o público queria ver. E o filme se tornou excessivamente longo para pouca história (até a Trinity levou uma eternidade para morrer). REVOLUTIONS é muito diferente do primeiro filme. No filme de 1999, efeitos especiais e sequências de ação dividiam espaço com um roteiro inspirado, original e bem amarrado.
Hoje, a trilogia matrix faz a gente pensar na trilogia do Hobbit. Reloaded e Revolutions poderiam ser um único filme. Mas parece que todo mundo se sente obrigado a fazer trilogias, mesmo tendo pouca história para contar.











6 comentários:

Anónimo disse...

*diretoras

ALESSANDRO SKYWALKER disse...

ok 1 diretor e 1 diretora

Rafael C T disse...

Na verdade, Smith se torna um perigo pros humanos conectados à Matrix e ao mundo das máquinas. Do mesmo jeito que os programas das Matrix se tornaram cópias do Smith e poderiam passar pras máquinas do mundo real, os humanos também foram transformados. Se eles fossem libertados, a mente deles seria a do Smith. Só sobrariam os humanos de Zion como livres mesmo.

Rafael C T disse...

Entende? Supondo que os humanos plugados na Matrix sobrevivessem, seriam bilhoes de mentes "smith" contra milhares de habitantes de Zion. E com as máquinas também dominadas, a humanidade não teria a menos chance.
Na segunda hipotese, os humanos plugados na Matrix morrem, as maquinas também seriam dominadas pelo Smith. E agora sem o escolhido e sem Matrix pra recomeçar, os humanos em Zion também morreriam.
A meu ver o caminho mais provavel é o do filme mesmo. Neo destrói Smith e as máquinas fazem a trégua.

ALESSANDRO SKYWALKER disse...

uma coisa que eu levo em consideração é que os humanos, ainda presos na matrix, servem como bateria para as máquinas, sem bateria, nada de máquinas, Smith cometeria ciber-suicidio. A profecia barra programação do escolhido continua não fazendo sentido porque os eventos foram mostrados na ordem errada. O Arquiteto queria que Neo cumprisse sua programação no segundo filme, enquanto Smith se tornava uma ameaça dentro da matrix e a "skynet" nem notou isso? resumindo, as máquinas são idiotas (tô super arrependido de ter baixado o windows 10...)

Rafael C T disse...

É o seguinte: Todos os agentes da Matrix se tornavam Smith. Ela não tinha como impedi-lo mais, pois não importa que tipo de adversário ela mandasse, o Smith simplesmente assimilaria ele. O único jeito era se Neo cumprisse sua programação, pois a Matrix seria rebootada e bye bye Smith. Como Neo se negou a tal, as maquinas se fu... Eles não poderiam simplesmente puxar a tomada da Matrix e matar todo mundo, pois dependem da energia gerada pelos "humanos-baterias", mas mesmo assim as máquinas sobreviveriam caso isso acontecesse. Debilitadas, mas sobreviveriam. Lembra na cena do primeiro filme em que o Morpheus explica pro Neo o que é a Matrix? Ele fala que a energia usada pelas máquinas vêm dos humanos e de uma forma de fusão (provavelmente nuclear, mas ele não deixa claro).