10.10.15

DIGA ''SIM'' ÀS DROGAS


Já ouvi dizer que, filmes eróticos (xxx), nunca são indicados ao Oscar porque tudo aquilo que vemos no roteiro só serve para nos levar a uma cena de sexo. Esse tipo de filme não costuma ultrapassar a linha que separa o XXX do ''num cinema perto de você'', mas alguns filmes comuns fazem o caminho inverso. 
Sexo simulado, a gente vê o tempo todo. Alguns filmes apelam para o sexo de verdade e não são chamados de XXX. Se você só assiste a filmes temáticos gays por conta das cenas de sexo, tá na hora de dar uma olhada nos filmes de Todd Verow.

O diretor barra escritor barra roteirista está sempre caminhando em cima daquela linha divisória. Seus filmes trazem cenas de homossexo, elas acontecem o tempo todo e são sequências bem longas. Alguns filmes trazem sexo simulado e outros trazem sexo real, e muita nudez masculina, é claro. Um fiapo de roteiro ainda grita que ''isto não é um pornô, é arte''.
Eis o maior problema dos filmes de Verow, roteiros fracos demais. Seus filmes são uma droga atrás da outra. LEAVE BLANK, de 2010, tem uma trama interessante e um final impactante. As cenas de sexo são reais. Mas os diálogos são péssimos e a produção é muito descuidada. DELETED SCENES (2010) e TUMBLEDOWN (2013) também abusam do sexo e investem muito pouco no roteiro. É difícil dizer por que esses filmes não são chamados de ''eróticos''. Em Tumbledown, um careca faz sexo com um cara que está inconsciente, a sequência é muito mais longa que aquela cena do filme ''Irreversível'', que deixou muita gente revoltada.

Em 2012, Verow fez um ''documentário'' chamado BOTTOM. Uma câmera acompanha um homem que se encontra com outros homens para fazer sexo casual sem proteção. A gente não vê o rosto de ninguém, em nenhum momento, mas o filme traz algumas sequências bem nojentas. Verow também faz curta metragens temáticos.
No meio de tanta droga na filmografia do diretor, VACATIONLAND, de 2006, consegue se salvar. É um filme mais educadinho, não tem sexo a cada 5 minutos e tenta ser romântico.

1 comentário:

raul disse...

Nunca vi nada dele. Está na hora de mudar isso.
Valeu pelas dicas!