15.5.15

em cartaz - MAD MAX, ESTRADA DA FÚRIA


Eu sou doido por Mad Max. Eu tinha a trilogia em vhs, troquei pelo dvd e depois troquei pelo blu. Estava esperando ansiosamente por ESTRADA DA FÚRIA porque o filme foi escrito e dirigido por George Miller (roteirista e diretor da trilogia), só ele pode fazer um Mad Max com cara de Mad Max. E caramba, ele acertou em cheio. Tirando alguns efeitos especiais atuais, o filme tem veículos incríveis, explosões reais e muitos dublês malucos. Tecnicamente, o filme foi feito nos anos 1980 e foi trazido para 2015 sem passar pela maldita Era do politicamente correto. Lembra bastante Mad Max 2 e 3. A única diferença é que temos Tom Hardy no lugar do Mel Gibson. Você vê o figurino heavy metal dos vilões e pronto, você está na década de 1980. Foi incrivelmente nostálgico, bem diferente de todos os filmes de ação atuais. Consegui encontrar uma cópia 2D legendada, não havia mais ninguém na sala (tava todo mundo no 3D), o filme foi exibido só pra mim, ê paixão.



- Nós não precisamos de outro herói.


O filme não é um remake, é um Mad Max 4. A famosa caixinha de música aparece por alguns segundos. Mas o filme funciona muito bem sozinho. Ele mostra a Austrália num futuro pós apocalíptico. As pessoas lutam por água e por gasolina. Surge algo novo na franquia, os humanos estão nascendo com deformações. Max vai parar numa cidadela que é controlada por um cara grotesco chamado Immortan Joe, ele esconde suas deformidades quando aparece na frente do povo, que o vê como um deus. Charlize Theron é a ''Imperatriz'' Furiosa, a melhor guerreira de Immortan Joe. Quando ela se vê no comando de um comboio, ela aproveita a chance e foge da cidadela. Furiosa está levando com ela o tesouro mais precioso de Immortan. O próprio Immortan parte num super comboio atrás dela para recuperar seu tesouro. O jovem Nux (Nicholas Hoult) faz parte do exército de Immortan, e ele arrasta o pobre Max com ele, porque precisa do sangue do cara. Max e Furiosa se unem e atravessam o deserto australiano enfrentando várias tribos estranhas pelo caminho, e com Immortan sempre na cola deles. O filme tem muitas cenas de ação. As sequências calmas são poucas e são curtas. Quer dizer, o filme todo segue num só fôlego, é demais. Como filme de ação, ESTRADA DA FÚRIA é uma obra de arte.













FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: mad max, fury road
ANO: 2015
PAÍSES: eua, austrália
DURAÇÃO: 120 min
DIRETOR: George Miller (Mad Max, Mad Max 2, Além da cúpula do trovão)
ELENCO: Tom Hardy, Charlize Theron, Nicholas Hoult, Hugh Keays-Byrne e Nathan Jones.
ESTREIA BR: 14 de maio

5 comentários:

Anónimo disse...

Eu só peguei sessão sozinho quando fui assistir Efeito Borboleta, foi muito legal!

Só vejo criticas entusiasmadas! Vou ver este filme hoje!

Parabéns pelo Blog!
R.

Anónimo disse...

Ale, preciso de ajuda. Nunca vi nenhum dos outros filmes Mad Max e n conheço nada do universo. Mas, com todas essas críticas excelentes do filme, estou morrendo de vontade de ver! Vai dar pra eu entender e aproveitar do mesmo jeito sem saber nada sobre os outros??... Ou melhor me inteirar da trilogia anterior antes de ir ao cinema?

ALESSANDRO SKYWALKER disse...

Bom, a esposa e o bebê de Max foram mortos por uma gangue de motoqueiros, depois disso, o mundo acabou.
Tom Hardy tem uns flashbacks com a esposa e com as crianças do terceiro filme, mas como eu disse esse novo Mad Max funciona bem sozinho.

L disse...

Mais uma vez o Tom Hardy tendo problemas por causa de uma menina de olhos claros (Batman)

Gilberto disse...

De longe o filme mais insano e surtado do ano, uma verdadeiro obra-prima!!