11.10.14

DIGA ''SIM'' ÀS DROGAS


Em 1998, a gente não sabia que essas ''continuações da Disney direto em vhs'' iriam se tornar uma epidemia, irritante e desnecessária. Mas não se pode culpar POCAHONTAS 2. Essa foi uma continuação necessária, já que o filme de 1995 não terminou muito bem. A Disney ficou nos devendo um final feliz porque resolveu seguir os fatos (embora tenha envelhecido a personagem para evitar problemas. Em 1607 ela tinha dez ou onze anos e John Smith era 40tão).
O segundo filme também tenta aliviar os fatos reais. Cinco anos após o encontro com John Smith, Pocahontas se tornou prisioneira dos colonos, por mais de um ano. Só foi libertada porque John Rolfe quis se casar com ela. Em 1616, Pocahontas foi até Londres com o marido, e com o filho, e reencontrou John Smith no ano seguinte.
No desenho, a moça faz uma viagem diplomática até Londres para propor a paz entre os índios e os colonos, mas o rei nem lhe dá atenção. O filme não avança no tempo, então há pouca história. Isso gera bastante espaço para os personagens cômicos, o guaxinim e o pug estão sempre aprontando. 
Em 1617, Pocahontas resolveu voltar para casa mas ficou doente em alto mar (varíola, pneumonia ou tuberculose) e o navio voltou para a Inglaterra, onde ela morreu.
É claro que o filme não vai tão longe assim, na segunda metade temos o triângulo amoroso mal resolvido e a volta do inútil vilão do primeiro filme. 
Pocahontas é uma heroína nos isteites, ela já ganhou vários filmes, e sua história é trágica demais. Então, para se encaixar no padrão Disney, essa história sofreu muitas alterações, nos dois filmes. Não foi uma escolha feliz, o estúdio poderia ter investido na Rapunzel. Naquela época, não haveria a necessidade de usar a palavra ''enrolados'' como título.

FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: Pocahontas II, journey to a new world
ANO: 1998
PAÍS: eua
DURAÇÃO: 72 min
DIRETORES: Tom Ellery e Bradley Raymond
ELENCO DE VOZES: Irene Bedard, Donal Gibson e Jim Cummings .

1 comentário:

Anónimo disse...

Só lembro de ter odiado a continuação quando pequena.