10.6.18

DÊ UMA CHANCE PARA ...


Filme de origem, desnecessariamente longo, com a dobradinha Ridley Scott barra Russell Crowe. ROBIN HOOD (2010) deveria ter ganhado continuações, pelo menos é isso que a gente nota quando vê o filme. Temos a origem do herói, sem pressa alguma, ele encontra seus futuros aliados e seus futuros inimigos. Todos os famosos personagens da lenda estão presentes, mas ainda não assumiram seus postos. E temos também uma Lady Marion (Cate Blanchett) mais atuante, ela meio que rouba o filme, o Robin Hood do Russell Crowe vira um mero coadjuvante quando ela está por perto.
E quando ela aparece na tela, ah ah ah, a personagem tem seu próprio tema musical, que lembra muito uma canção élfica qualquer, bem Galadriel, bem Senhor dos Anéis. Mas o filme é bem pé no chão, não é nada puxado para a fantasia, ele quer ser o mais crível (e historicamente correto) possível. E Russell voltou à boa forma de ''Gladiador'', até tira a camisa (💚). Além de Max von Sydow e William Hurt, Mark Strong e Oscar Isaac também estão no elenco. Gostinho de anos 1990.
 

2 comentários:

Anónimo disse...

Vim quente para te recomendar a série inglesa do conto, mas descobri que não está mais no catálogo da Netflix. Triste!

Mas se algum dia tiver interesse procure por Robin Hood (Foz Allan; Dominic Minghella, 2006-2009). Até essa série, Kevin Costner era imbatível pra mim. Torci o nariz para o Russell e ando com pé atras da nova versão.

ALESSANDRO SKYWALKER disse...

a nova versão me fez lembrar do novo Rei Arthur, isso não é nada bom