27.8.17

em cartaz - BINGO, O REI DAS MANHÃS


Para fazer um filme como esse é necessário trazer os anos 1980 de volta, e com perfeição. Já vimos isso antes, mas desta vez estamos vendo o Brasil dos anos 1980. A gente tava lá, a gente sabe como foi, a gente vai julgar o filme. BINGO não faz feio, todos os elementos daquela divertida década estão presentes no filme, pura nostalgia. A direção de arte caprichou. O filme é baseado na vida de Arlindo Barreto, com algumas alterações necessárias (não se pode usar nomes como Bozo, Xuxa, Globo ou sbt e tal), mas pra gente é fácil pescar as referências.


Nariz vermelho


Vladimir Brichta é Augusto, filho de uma famosa atriz. Sua ex mulher também atua, na novela das oito, por isso o cara passa bastante tempo com o filho. Na tentativa de conseguir algo além de uma pontinha numa novela, ele faz um teste para a versão brasileira de um famoso palhaço norte americano e é contratado. Improvisando e fazendo alterações no personagem, digo, dando uma abrasileirada, ele alcança o estrelato. Mas o palhaço Bingo é uma marca famosa, ninguém pode saber o nome de seus interpretes. Augusto é um sucesso, porém, ninguém o conhece. Nos bastidores o cara se joga nas drogas, na bebida e no sexo casual com várias mulheres. Isso tudo acaba prejudicando sua relação com o filho.
Destaque para a trilha musical, cheia de clássicos. Mandou bem na tela grande Brasil, gostei de ver.













FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: idem
ANO: 2017
PAÍS: brasil
DURAÇÃO: 1h 53min
DIRETOR: Daniel Rezende
ELENCO: Vladimir Brichta, Leandra Leal, Cauã Martins, Pedro Bial e Ana Lúcia Torre.
ESTREIA BR: 24 de agosto


NA POLTRONA

10 min - improviso
30 min - maquiagem
1 hora - o preço da fama

1 comentário:

Anónimo disse...

Post sobre o ultimo episodio de GOT/John Nude Snow, pfvr!