10.5.17

DIGA ''SIM'' ÀS DROGAS


Eu me lembrei deste filme quando vi o terceiro ''toy story''. A gente sempre espera que uma continuação traga mais do mesmo e um pouco a mais. Mas o que fazer quando o clima do filme muda completamente? Assim como o terceiro ''toy story'', BABE, O PORQUINHO ATRAPALHADO NA CIDADE, traz um clima bem sombrio, não combina com o filme anterior, que era divertido, bonitinho e até mágico, uma fábula moderna para todas as idades.
A continuação, de 1998 (cedo demais), leva o porquinho até a cidade grande na companhia de sua dona. Eles precisam de dinheiro para salvar a fazenda (primeiro erro do filme: deixar James Cromwell, parceiro do porquinho, de fora da trama - ele tá no hospital). A velhinha vai passar por muitos apuros enquanto o porquinho se relaciona com outros animais, alguns são do mal. Aquele cãozinho cadeirante me deixou bastante deprimido. Acho que o filme funciona melhor sozinho, mas é difícil não fazer comparações, uma vez que o filme de 1995 encantou a todos nós. Não foi legal ver aqueles adoráveis personagens em situações de perigo mortal (e que tal Woody e Buzz aceitando a chegada da morte eminente no incinerador de lixo?), faltou humor, faltou a magia, mas deixou o filme original ainda mais memorável.










Sem comentários: