22.2.17

DIGA ''SIM'' ÀS DROGAS


Fiz uma rápida pesquisa e descobri que o filme já ganhou um dvd br, agora, encontrar esse dvd numa loja por aí, vai ser complicado. Eu bem que queria rever esse filme, ele me assustou bastante na tv, depois eu cresci, vi o vhs, e não fiquei com tanto medo. Quer dizer, o Minotauro do sítio do pica pau amarelo, aquilo sim, me dá pesadelos até hoje (e eu ainda comprei o bendito dvd), mas o búfalo do Charles Bronson é aquele tipo de ''monstro'' tímido que fica na tela por dois segundos. Se trata de um boneco animatrônico, não é um efeito especial de última geração, ainda assim, o filme prefere não mostrar o bicho (a cabeça, uma pata ou duas e olha lá). Aquela coisa que você vê aí no poster, só existe no poster mesmo.

O GRANDE BÚFALO BRANCO é um filme de 1977 estrelado pelo Charles Bronson. Logo no começo do filme, o cara está tendo um pesadelo. O terrível búfalo branco gigante está em seus sonhos. Qualquer pessoa normal acorda de um pesadelo gritando. Mas não o Charles Bronson. Ele acorda com um rifle numa mão e um revolver na outra, atirando pro alto, matando de susto todo mundo que está dormindo no vagão dormitório do trem.
Ao chegar numa pequena cidade do velho oeste, estamos em 1874, o cara encontra outro cowboy mal encarado e depois um índio (chamado Cavalo Louco), e o trio vai atrás do tal búfalo. Sim, essa é uma versão faroeste do ''Tubarão'' do Spielberg. O índio precisa da pele do búfalo, sua filha foi morta pelo bicho e seu corpo tem que ser coberto pela pele dele para que ela possa descansar em paz. Só assim, o índio voltará a usar o nome Cavalo Louco, durante o filme seu nome é Verme (?!?).

São três homens contra o nada, o búfalo é muito tímido, ele prefere rosnar como o Godzilla durante a noite e provocar avalanches de neve na montanha. Até na batalha final a gente vê pouca coisa, mas é tudo pelo suspense, se trata de um ''Jaws'' no fim das contas.




Sem comentários: