13.1.17

em cartaz - ASSASSIN'S CREED


Produzido pelo Michael Fassbender, o cara nos garantiu que, com esse filme, ele quebraria a maldição ''adaptações de vídeo games = filmes ruins''. O filme deixou muita gente empolgada e atualmente anda recebendo as piores críticas. Então, ele é tão ruim quanto o filme do Super Mário? Não. É um filme legalzinho. Sabe qual é o problema? Eu acho que o povo não curtiu o final. ASSASSIN'S CREED foi feito com uma continuação em mente. Clímax? Batalha final? Necas. O filme termina calmamente, com ganchos para uma futura sequência. Ok, ele também tem alguns problemas com o ritmo, entramos no último ato com muita pressa porque os vilões estão vários passos a frente dos mocinhos. O herói passa por uma warp zone pra correr atrás do tempo perdido, deixando o filme meio zoado.

Pouso de super herói, yeey!

Cal Lynch foi condenado a morte, tomou uma injeção letal e despertou em Madri. Agora ele está nas mãos dos Templários. Templários e Assassinos lutam entre si há séculos. Cal é conectado numa máquina chamada Animus. Ele é descendente de Assassinos e a máquina consegue resgatar as memórias de seu ancestral Aguilar (Fassbender de novo), que viveu na Espanha do século XV (valeu filme, nenhum jogo me explicou direito saporra). Aguilar tinha em seu poder uma relíquia chamada ''maçã do Éden'' (nem o filme sabe explicar pra que serve essa coisa). Os Templários querem saber onde essa relíquia foi parar. Enquanto revive as memórias de seu ancestral, Cal começa a se afeiçoar aos Assassinos, será que ele escolheu o lado certo?
As melhores sequências são aquelas dentro do Animus, no século XV. Se o filme passasse mais tempo no passado ficaria mais interessante.












FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: idem
ANO: 2016
PAÍSES: reino unido, frança, hong kong, eua
DURAÇÃO: 1h 55min
DIRETOR: Justin Kurzel
ELENCO: Michael Fassbender, Marion Cotillard, Jeremy Irons e Brendan Gleeson
ESTREIA BR: dia 12 janeiro de 2017


NA POLTRONA

10 min - Animus
30 min - em algum lugar do passado
1 hora - pomo da discórdia

Sem comentários: