17.10.16

DÊ UMA CHANCE PARA ...


Não é um filme temático, mas tá cheio de homoerotismo. HENTAI KAMEN surgiu em 1992 nos mangás japoneses. Em 2013, o herói ganhou seu primeiro filme, copiando um pouco o Homem Aranha de Sam Raimi. Todas as sequências de luta são acompanhadas por efeitos especiais, pra deixar o filme com jeitão de animê. Todos os golpes do herói possuem um nome que é sempre mencionado antes do ataque. E tem até transformações no estilo mahõ shõjo (meninas mágicas, tipo Sailor Moon). Um heterofã da cultura japonesa pode até curtir o filme, mas... tem muita esfregação masculina na tela e é difícil ignorar isso.

O filme começa com um policial que se apaixona por uma dominatrix. Os dois se casam e o cara é morto por um criminoso algum tempo depois. E por conta disso, o jovem Kyosuke foi criado apenas pela mãe (que ainda trabalha como dominatrix). De seu falecido pai ele herdou o senso de justiça. Ele até começa a praticar artes marciais. 
Kyosuke se apaixona por Aiko, a garota nova da classe. Um dia, a mocinha vira refém dentro de um banco e Kyosuke decide fazer alguma coisa.

Ele invade o local, entrando por um vestiário, e derruba um dos bandidos. Aí resolve vestir suas roupas para enganar os outros dois criminosos. Quando ele veste a máscara, percebe que, sem querer, pegou uma calcinha de mulher, que estava no chão do vestiário. O odor da calcinha lhe dá super poderes através da perversão e ele salva todo mundo.



Agora Kyosuke é um combatente do crime, esfregando seus genitais na cara dos bandidos. Usando uma calcinha no rosto (essencial para a transformação), uma cueca tipo Borat, tênis e meia arrastão. Ele precisa defender sua escola de alguns homens maus. E ainda tem que enfrentar o falso Hentai Kamen (muito mais pervertido) e o vilão do filme, de trancinhas, que tem um robô gigante. Quer dizer, esse filme é hilário. Um dos golpes do herói, o spinning fire, é sexo oral como você nunca viu antes.
O filme ganhou uma continuação no começo deste ano.

Sem comentários: