6.10.16

CHP CULT


Se você cresceu nos anos 1990, TRÊS FORMAS DE AMAR foi o homofilme mais importante da sua vida. Ele foi exibido nos cinemas, o Fantástico fez propaganda do filme na tv aberta, e depois ganhamos um vhs nas locadoras. Ou você era apaixonado pelo Stephen Baldwin ou você era apaixonado pelo Josh Charles. Não haviam outros temáticos no pedaço. Não havia homossexo e nem homobeijo. A mão do Josh na bunda do Stephen era o ponto alto da ousadia em 1994, e para muitos de nós foi o suficiente.

Eu não consegui ver o filme na tela grande. Minha prima, que devia ter uns 13 anos, conseguiu (ah, cinema de rua nos anos 1990, eles deixavam a gente ver de tudo). Tentei arrancar a trama da minha prima sem levantar suspeitas, só queria saber os detalhes da tal cena de sexo a três. Quando o vhs foi lançado, eu o levei até a casa da minha prima, vimos o filme juntos. Minha tia ficou horrorizada.

Eu me lembrei do filme há alguns dias, quando soube da morte de Alexis Arquette (11/09). Ela ainda era ''Alex'' quando fez esse filme em 1994. Eu não sei se esse filme é capaz de criar novos fãs atualmente, com tantos temáticos (mais ousados) por aí (na internet). Ele tem sim alguns problemas com o desfecho, o clímax não é legal, e o dvd tem um final alternativo que não é grande coisa. O diretor Andrew Fleming ainda tava no aprendizado. Dois anos após escrever e dirigir este filme, ele dirigiu, e roteirizou, outro filme legal: Jovens Bruxas. Outro filme cult, para outro dia.

4 comentários:

Anselmo disse...

Nnão sei como tive conhecimento desse filme, mas sabia do que se tratava. So pude ver quando passou na tv,(band) e prontamente gravei num vhs.

Raul disse...

Acho que sou bem Mais velho que você. Esse aí vi no Cinema...
E a mão na bunda foi O momento no Filme e quase um escândalo naquela época!

Eder disse...

Ví este filme pela primeira vez na surdina em volume baixo numa madrugada na TV Bandeirantes. Mesmo hoje tendo uma variedade mais extensa de filmes temáticos este ainda me prende pela memória nostálgica.

Anónimo disse...

Já revi milhões de vezes. O frizon de não saber se vai rolar de fato entre os três é muito gostoso.

Bundinhas murchas, mas é o que tinha pra época. E o Baldwin era a representação de vários coleguinhas da escola: grunge, dumbass, boy, coolaid, skater, grosse.