21.10.16

blu-ray - INDEPENDENCE DAY, O RESSURGIMENTO


Esse foi um dos (vários) filmes que eu perdi de ver na tela grande este ano porque só encontrei cópias dubladas 3D. De junho pra cá, o filme acumulou uma quantidade absurda de críticas negativas. Eu comprei o blu levando em conta algumas coisinhas, a) vinte anos separam os dois filmes, b) parte do elenco original está de volta e c) talvez a nostalgia faça o diretor ficar mais humilde (os últimos filmes do cara eram o oposto do primeiro ID4: muitos efeitos, pouco conteúdo).

Ok, comprei o blu, vi o filme, e gostei (!!!).
Eu tava lá, em 1996, vendo o primeiro filme na tela grande. Havia aquela dose de surpresa, de espanto, de descobrimento. O novo filme não poderia ter nada disso, se trata de uma sequência. Os humanos aprenderam a usar a tecnologia dos aliens e agora vivem num 2016 bastante futurista, com bases lunares e defesas espaciais. Aí os aliens reaparecem. Foi nesse ponto que eles enfiaram as novidades. Temos uma única nave, gigantesca, que destrói planetas inteiros, e uma rainha alien, igualmente gigantesca, no controle da colmeia. O que eu mais gostei, surge um terceiro lado nesta guerra.

Jeff Goldblum e Bill Pullman estão de volta, passando a peteca pro Liam Hemsworth e pro filho do falecido Will Smith. Um dos personagens do primeiro filme volta e se apresenta como homossexual, ele tem até um marido. Referências ao filme de 1996 deixam essa sequência mais interessante. Elas são necessárias porque essa sequência não é um filme muito memorável. O primeiro filme marcou época, gerou clones, o segundo filme teria que inovar (e muito) para agradar, e isso não é coisa fácil de se fazer.

No final, há um gancho para um terceiro filme (beeem exagerado), prometido para 2018 (peeeeerto demais).

Sem comentários: