5.9.16

CHP CULT


Dizem que o filme foi baseado no jogo Zelda, mas Ridley Scott admitiu que buscou inspirações no filme ''a bela e a fera'', de 1946, e em algumas animações da Disney. Seja como for, A LENDA (1985) teve problemas com o roteiro durante a produção e acabou descarregando muita coisa no nosso colo em poucos minutos. Um mundo mágico, cheio de regras, e personagens, que já se conhecem, que vão direto ao assunto. Nada de flashbacks, de onde vieram? Quais suas motivações? Não importa. Uma mortal tocou num unicórnio e o mundo foi pro beleléu.

Resumindo, Jack (''Jack''? Sério?) precisa resgatar sua amada Lili (ah, você não vê nomes como esses em filmes de fantasia) do terrível Escuridão, que planeja destruir o mundo. De repente você deixa de olhar para os dentes tortos do Tom Cruise e começa a reparar em suas coxas, pronto, você entrou na puberdade. E esse filme era o seu ''senhor dos anéis''.
O filme perdeu o Oscar de melhor maquiagem para ''A mosca'', e ele tinha uma maquiagem realmente impressionante. Ela cobria todo o corpo do Tim Curry, criando um dos monstrengos mais mirabolantes do cinema. Pena que o filme realmente tinha problemas com o roteiro, sempre inacabado. Como criança, talvez você nem percebesse o final corrido, mas com certeza deve ter se decepcionado com a batalha final. Matar o Escuridão foi fácil demais. Puta vilão como aquele, com uma fraqueza bem bobinha.

Unicórnios, fadas, duendes, anões, um garoto com orelhas pontudas ...  se é mágico, tá no filme. É pré fabricado, mas funciona e encanta.

Sem comentários: