25.8.16

DÊ UMA CHANCE PARA ...


Se você mora no Brasil, À FLOR DA PELE é um filme gay, por alguma razão. Eu vi o dvd, todo bonitinho, com uma luva, e ele mencionava o tal triângulo amoroso entre uma moça e dois rapazes. A capa do dvd era bem sugestiva. Também já vi o dvd na Saraiva, na semana do Orgulho, alguém o colocou no balcão ''olha pra mim''. A livraria Cultura fez a mesma coisa algum tempo depois. E, recentemente, vi o filme em alguns homoblogs.
 
Agora vem a verdade. Esse filme francês de 2005 não é um temático, não tem nada gay nesse filme. E o tal triângulo amoroso não é o tema principal do filme. Tudo errado. Aí você vai atrás do filme pra ver, sei lá, os dois caras fazendo homossexo, e se decepciona. Agora você vai querer condenar o filme por isso?

Clément é o personagem principal, sua vida está passando por algumas mudanças e ele está fazendo um balanço disso. Ele tem uma namorada, ele pratica judô, ele tem um pai alcoólatra que pode perder o emprego por conta disso, e uma mãe que faz de tudo para economizar dinheiro. Sua família já está passando por dificuldades financeiras, o filho vai pra faculdade no próximo ano. Ele arruma um amigo rico, Mickael, que também luta judô, e num belo dia, a namorada de Clément toma a iniciativa e faz sexo com os dois rapazes ao mesmo tempo. Bem, o filme é sobre isso, um adolescente tentando se adaptar, pressão no judô (pra ganhar peso ou pra perder peso), pressão na escola, dificuldades em casa, e por fim um novo tipo de relacionamento com a namorada de longa data. Em algum momento, algo vai explodir dentro dele.

Uma coisa que homocaras vão curtir: cenas de vestiário, os garotos ficam peladões, todos eles. Tem um tiozão de barba, ao fundo, que rouba a cena. 

Sem comentários: