21.6.16

ALICE NÃO MORA MAIS AQUI


Não existe um começo, o jeito é resgatar a lembrança mais antiga do ocorrido. Então, tudo ''começou'' numa festa, em uma mansão enorme, uma casa de praia. Era a festa de aniversário de uma atriz, aquela moça que fez a Feiticeira Escarlate no filme dos Vingadores, esqueci o nome dela. Isso me deixou preocupado. Se ela aparecer na minha frente, eu dou os parabéns. Mas gostaria de poder dizer ''feliz aniversário, dona fulana''.
Eu não queria andar pelo meio dos convidados, ela poderia estar por perto. Olhei para a varanda e vi o Chris Evans sentado no muro. Hey, ele trabalhou com ela em dois filmes, com certeza ele sabe o nome dela. Eu me aproximei e disse ''ei'', eu e o Chris somos chegados. Notei que ele tava usando uma calça jeans inacreditavelmente justa. Eu não sei como alguns caras conseguem entrar numa coisa dessas. Eu nem sequer conseguiria me abaixar para amarrar os sapatos.
O rapaz tava bem a vontade, com as pernas bem abertas e havia um generoso volume ali no meio. E eu não conseguia tirar os olhos daquilo. Eu ia fazer uma pergunta, esqueci qual era a pergunta.
Aí o Robert Downey Jr apareceu e disse que estavam filmando um comercial numa casa de praia ali pertinho, com muitas pessoas numa piscina. Queremos ver isso? Sim, queremos. Então, eu, Chris e Bob, nos esgueiramos até a casa vizinha. Chris, com sua calça justa, saltou por cima de uma cerca viva facilmente. Eu falei sobre amarrar sapatos? Eu não conseguiria nem dobrar os joelhos com aquela calça.
Reparei na bunda do cara enquanto ele saltava. E também no escudo do Capitão América que ele trazia nas costas (???). Nos escondemos atrás de um arbusto, de onde a gente podia ver a tal piscina, os atores e as câmeras. Olhei ao redor. Hey! Foi nessa casa que filmaram ''um morto muito louco'' !!!
Chris se agachou ao meu lado (como ele faz isso?). Eu estava deitado na grama e o volume da calça tava quase na minha cara. Eu tentei me concentrar. Sem tirar os olhos do patrimônio da família Evans, eu perguntei pro Bob qual era o nome da tal atriz aniversariante.
Ele me disse que ela se chamava Alice Ventinoska. Depois de alguns minutos, voltamos pra festa de Alice. E eu dei de cara com a moça. Assim que olhei para ela, flash! Elizabeth Olsen!
Eu vou matar o Robert Downey Jr.
De repente, alguém chamou pelo meu nome. Senti algo macio na lateral do meu corpo. Nesse momento, tudo ficou claro. Eu estava sentindo o meu travesseiro e a cama, e estava passando por um lento processo de despertar.
Certo, sonho lúcido. Qual é a primeira coisa que eu faço quando o sonho se torna lúcido? Homossexo, é claro. Cadê o Chris Evans? Ali, sentado no muro novamente, com as pernas abertas. Eu posso chegar lá e fazer qualquer coisa, é um sonho, os convidados nem vão ligar pra isso. Mas algo estava me puxando pro outro lado da ''realidade''. Alguém chamando pelo meu nome.
E esse alguém anda me acordando todos os dias nas últimas semanas. Ele é um galo. A vizinha aqui atrás está criando frangos. E o galo canta có-có-có-có pela manhã. Meu cérebro traduz esse som para A-le-san-dro todas as vezes, e me tira do mundo dos sonhos.
São seis da manhã, se eu fechar bem os olhos, ainda posso ver aquela calça, me chamando.

4 comentários:

Anónimo disse...

kkkkkkkk muito boom! ja aconteceu comigo, mas quando da certo vc fica uma semana apaixonado pelo cara do sonho... #tristerealidade

Raul disse...

Nossa, que sonho! Me lembrança de um que tive como adolescente rolando um lance com o Romário....

Anónimo disse...

Quando você disse que havia uma voz chamando seu nome, pensei que fosse o Anselmo e ia rolar um homossexo na real pra compensar o desejo irrealizado do sonho.

Anónimo disse...

Nossa! Essa história me deu até um calor. E podia ser com qualquer um dos "Chris" magia que tava de boa.