22.4.16

CHP CULT


O roteiro é um tanto fraco, para algumas pessoas o filme é horrível. Talvez não tenha envelhecido muito bem. Mas se você estava lá, em 1984, com certeza viu o filme se elevar à categoria de cult. Foi um baita sucesso, e, Prince, com apenas 24 anos, virou um super astro rapidinho.

O LP púrpura vendeu o filme e o filme vendeu o LP, a canção ficou no topo das paradas durante meses. E o filme ganhou um Oscar musical no ano seguinte. Prince foi um artista com ''A'', misturando gêneros musicais, usando figurinos chocantes, sempre inovando e tirando proveito até de alguns fracassos, o cara sabia se vender. Era inabalável, fazia o que queria fazer, fazia sucesso, não era santo e se dava ao luxo de arrumar brigas com a própria gravadora. Mudou seu nome legalmente para um símbolo impronunciável e exigiu ser chamado de ''O artista antes conhecido como Prince''. Ninguém segurava esse cara.

Na trama de PURPLE RAIN, Prince faz o papel de um jovem compositor que tem uma banda, mas ele não consegue fazer a carreira decolar. Sua namorada também tenta dar uma de cantora. O namoro não vai nada bem porque The Kid (Prince) não sabe tratar bem uma mulher. Isso é culpa do pai, um compositor que nunca fez sucesso e que se tornou um beberrão violento. The Kid precisa reconquistar sua namorada. As brigas em casa terminam com um desfecho trágico. 
O cantor sempre jurou que o filme era pura ficção e não auto biográfico. Ele dizia isso a respeito das sequências com a família do personagem. Em um determinado momento do filme, The Kid sobe num palco e diz ''Eu sou uma coisa que vocês nunca entenderão''. E acertou em cheio, o mundo não fazia ideia daquilo que estava por vir...

Sem comentários: