11.3.16

livro - DEADPOOL, DOG PARK


Muitos desses livros que a Novo Século está lançando, com personagens da Marvel, são adaptações de algumas sagas recentes das HQs. Eu não conheço boa parte dessas sagas, gostaria que lançassem adaptações dos clássicos. Mas DOG PARK é uma história original. Então fiquei com um pé atrás. Será que esse livro conseguiria reproduzir o mesmo clima das HQs do Deadpool?

Rapaz, o livro é tão divertido quanto as HQs. Muitas piadas por página, muita violência insana, muitas referências a filmes e seriados e livros ... Dois heróis da Marvel fazem uma participação especial. E como se trata de uma história do Deadpool, os dois passam muita vergonha. A trama arruma um tempinho para contar a origem do personagem e revelar algumas coisas sobre seu passado misterioso, além de mostrar divertidas discussões entre o mercenário e as vozes que ''vivem'' dentro de sua cabeça (algo que o filme deixou de fora). O livro é também indicado aos fãs de cachorrinhos.

Pool foi contratado pela Shield para uma missão bem estranha. Alguém criou uma raça de monstros com o objetivo de conquistar o mundo. No estágio inicial, cada monstro tem a aparência de um filhote de cachorro, e todos eles foram enviados para alguns pet shops onde foram adotados. Deadpool precisa encontrar cada cachorrinho da lista que a Shield lhe deu, mas ele não quer matar os bichinhos, precisa ter certeza de que se trata de um monstro gigante e não de um filhote normal, ou seja, ele tem que esperar um cãozinho se transformar em monstro antes de partir pra briga.

A missão é complicada, os filhotes são tão fofinhos, Deadpool não pode se apegar aos bichinhos de jeito nenhum. Assim como nas HQs, o mercenário está ciente de sua realidade, ele sabe que está dentro de um livro, ele conversa com você e até faz você de bobo. O livro quebra a quarta (e a quinta e a sexta) parede na sua cara como nenhum outro, é uma leitura super divertida.










FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: Deadpool, paws
ANO: 2016
AUTOR: Stefan Petrucha
PÁGINAS: 286
EDITORA: novo século

Sem comentários: