1.3.16

DÊ UMA CHANCE PARA ...


E lá se vão mais de vinte anos desde que o Arnold Schwarzenegger ficou grávido. Desta vez, não há muito espaço para a comédia na história. PATERNITY LEAVE (2015) investe mais no romance.

Greg e Ken (o gostosão Charlie David, que já passou por Dante's cove) estão juntos há quatro anos. Para comemorar a data, eles fazem sexo de uma maneira diferente, Ken está muito afim de ser o ativo e eles estão sem camisinha.

Algumas semanas depois, Greg começa a sentir enjoos, sente vontade de comer coisas estranhas e sente muito calor. Após um exame médico, os dois descobrem que há um feto crescendo na cavidade abdominal de Greg. E pode acreditar, o filme tem uma boa explicação para esse fenômeno.

Os dois precisam se preparar para a chegada do bebê. Ken está excitado, Greg está lutando contra os hormônios da gravidez. Muitas coisas acabam colocando a relação dos dois em risco. Não é um filme que tenta ser engraçado como ''Júnior'' (1994), essa gravidez causa vários problemas e o casal precisa se manter unido a todo custo.

O final é meio desconcertante. Greg opta pelo parto ''natural'', não achei o momento ... ''mágico'' ... mas no geral o filme é tocante. É sempre um prazer ver o Chris Salvatore num temático, pena que, neste filme, ele canta, e foi horrível.
Há uma cena adicional no meio dos créditos.

1 comentário:

José Paulo Herreira Bueno disse...

Ah, o Charlie David e os filmes temáticos bizarros...