21.2.16

DIGA ''SIM'' ÀS DROGAS


Não sei por que tantas críticas negativas (e estamos falando de um mega sucesso de bilheteria), o filme trazia uma aventura muito legal. Tem aquele lance ''deu a louca nos titãs'', onde efeitos especiais mirabolantes deixam a trama em segundo plano. Mas caramba, eu fiquei de queixo caído com os efeitos. O RETORNO DA MÚMIA começa com uma sequência incrível, com um exército digital de guerreiros Anúbis (no ano seguinte o Oscar só se lembrou de ''A sociedade do anel'', que estreou sete meses depois) e ainda tinha aquele Escorpião Rei digital, um The Rock meio tosco. O ano era 2001, então hoje a gente perdoa o estranho boneco.

No fim das contas o filme tinha uma boa história para contar, uma história de amor, uma história de amor protagonizada pelo vilão. Como não sentir pena do cara lá no final? A longa duração meio que atrapalha, a trama se arrasta, o começo do filme não bate com o final do primeiro filme (quem moveu o corpo do Imhotep? Preciso fazer uma cine maratona pra prestar mais atenção nessa parte). Felizmente, o filme tem bastante comédia pra distrair você e tem Live na trilha musical (essa banda ainda existe?).












1 comentário:

Anselmo disse...

Gosto demais desse filme, só tenho boas recordações com ele. Lembro de ouvir as pessoas comentando na saida do cinema, sobre o exagero nos efeitos especiais... dane-se, é uma baita aventura e muito divertido. Aprofunda certo evento do filme anterior pra embasar a história, o que só engrandece o roteiro, tudo isso embalado por uma trilha instrumental empolgante, em um dos melhores trabalhos do Alan Silvestri. Adoro o trecho instrumental que toca nos créditos finais, antes da musica tema.