19.1.16

GALERIA DO TERROR


O filme A CASA DO ESPANTO (1986) tenta dar uma de ''Amityville'' com ''Poltergeist'' e, principalmente, uma de ''Evil Dead''. Ele traz alguns bonecos esquisitos bem toscos. Quando eles abrem a boca para falar, parecem fantoches de meia. Tirando as criaturas, o filme se salva porque tem uma história legal para contar. Era um dos meus filmes de terror favoritos quando eu era criança.

No filme, William Katt (o super herói americano), que adora exibir o corpinho, é um famoso escritor chamado Roger Cobb. Ele herdou uma casa lindona de sua tia (a velha cometeu suicídio). O cara não põe os pés na casa desde que seu filho desapareceu no jardim há algumas semanas (ou meses, o filme não deixa isso claro). 
Ele resolve passar uns dias na casa para poder escrever seu novo livro em paz. A casa é assombrada e está tentando matar o rapaz. Sua tia costumava dizer que a casa era assombrada e ele foi criado lá após a morte dos pais. E quando ele dá de cara com o sobrenatural, tira isso de letra (não é o tipo de reação que a gente espera ver num filme de terror. Meio que decepciona).
Mais tarde, ele descobre que está sendo assombrado por seu passado, e que seu filho ainda pode ser encontrado. O filme tem começo, meio e fim bem amarrados. Mas ganhou várias continuações forçadas, o segundo filme é praticamente uma comédia. E Katt retorna no quarto filme só para morrer no começo. 
Fique apenas com o primeiro.














Sem comentários: