30.7.15

livro - SANGUE QUENTE


Eu dei uma chance pro filme ''Meu namorado é um zumbi'' porque eu adoro zumbis (lobisomens em primeiro lugar e vampiros lá no finzinho da lista) e estava torcendo para que não fosse outro ''crepúsculo'' (é isso aí, adolescentes bonitonas só se apaixonam por monstros. É por essa razão que você, um cara legal, não arruma namorada). Bem, o filme não foi um ''crepúsculo'' no fim das contas. Começa como se fosse uma versão de ''a Bela e a Fera'' e depois vira ''Romeu e Julieta'' (R e Julie, sacou?). Acabei gostando do filme.

O livro, SANGUE QUENTE, é mais divertido que o filme, e mais romântico também. O filme deixou muita coisa de fora, como de costume, e exagerou em alguns pontos. Julie deixou de ser a garota rebelde do livro para se tornar uma quase coitadinha que precisa ser salva pelo zumbi R a todo momento. Em comparação com o livro, o filme é bem machista. O passado sombrio de Julie (drogas, bebidas, prostituição) quase não existe na tela.

O livro é narrado pelo zumbi R, ele não se lembra do nome, mas acha que começa com R. Acho que essa deve ser a primeira vez na História que um apocalipse zumbi é apresentado pelo ponto de vista de um morto vivo. Após comer o cérebro de Perry, o namorado de Julie, R fica com suas memórias e rapidamente decide proteger a garota. O filme não explica direito por que os zumbis estão se curando. No livro, isso está nas entrelinhas, mas é fácil descobrir. E o livro não tem um final tão feliz quanto o filme. Depois que você lê o livro, o filme perde muitos pontos. Nem sequer tem Sinatra e Beatles na trilha musical.









FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: warm bodies
ANO: 2010
AUTOR: Isaac Marion
PÁGINAS: 252
EDITORA: leya

Sem comentários: