18.6.15

DIGA ''SIM'' ÀS DROGAS


Esse filme tem uma ideia bem interessante, poderia ter sido um ótimo filme de terror e ele tem um final bem dramático. Mas sofre com a direção e com o roteiro. A maquiagem é a única coisa que salva o filme, fazendo valer uma espiada.
O INCRÍVEL HOMEM QUE DERRETEU é um filme de 1977. Um filme que quer contar uma história trágica, mas na maior parte do tempo é meio difícil ter pena do personagem principal. O filme o transforma num tipo de monstro, um pré Jason Voorhees. Na trama, um grupo de astronautas passa pelo anel de Saturno e algo muito estranho acontece. Apenas um deles volta vivo para a Terra. O cara desperta no hospital e descobre que seu corpo está derretendo aos poucos. Ele fica maluco na mesma hora e decide matar a enfermeira gordinha que acabou de entrar em seu quarto.
A moça foge em câmera lenta, uma sequência muito engraçada porque o filme não tem a intenção de ser engraçado. Ele também arruma uma desculpa bem idiota para mostrar uma garota com os seios de fora, algo obrigatório em qualquer filme de terror dos anos 70/80.
O pobre astronauta segue matando as pessoas que cruzam seu caminho enquanto seu rosto vai derretendo até aparecer o crânio, que também derrete, tudo está derretendo. Os minutos finais são agonizantes. É a melhor parte do filme.
A produção ganhou um certo reconhecimento lá fora, tem até blu-ray.











FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: the incredible melting man
ANO: 1977
PAÍS: eua
DURAÇÃO: 84 min
DIRETOR: William Sachs
ELENCO: Alex Rebar, Burr DeBenning e Myron Healey.

1 comentário:

Homem, Homossexual e Pai disse...

Eu assisti este filme... é deliciosamente trash e nojento!fiquei rindo aqui lembrando das cenas e do estupefato do personagem com sua condição!