10.2.15

TODAS AS POSES DO CALENDÁRIO


Um fim de semana que deveria ter sido a minha lua de mel. Eu não estava nervoso por conta da noite de núpcias, porque a gente já havia feito sexo inúmeras vezes no passado. Era a privacidade do ato que estava mexendo comigo, a gente faria sexo sem pressa alguma e ele poderia ser bem barulhento, estávamos sozinhos na casa.
Toda a minha família viajou até uma cidade vizinha para o enterro de uma tia qualquer. Eles voltariam no dia seguinte. Contei isso pro meu namorado e decidimos que ele passaria a noite na minha casa. Ele ficou comigo na locadora até a hora de fechar. 
- Vamos ver um filme hoje? - ele perguntou. Eu quero ver esse aqui. Meus amigos na escola disseram que é incrível.
Meu namorado era um cara que se assustava fácil com qualquer coisa. Achei que AKIRA seria um filme forte demais para ele. Quando vi o filme pela primeira vez, eu não entendi muito bem o final. Ceeerto, vamos levar o filme, o Cristian vai ver alguns poucos minutos, vai ficar chocado, vai desligar o vídeo e nós vamos pra cama fazer amor.
O filme ainda estava fresco na minha memória, e quando isso acontece, não tenho saco pra ver tudo de novo. Coloquei a fita no vídeo cassete e fui tomar um banho. Depois do banho, fui direto pra cama. Assim que o filme terminar, o Cris vai chegar aqui e vai me encontrar preparado para a ação.
Tirei toda a roupa, deitei na cama, puxei um lençol. Sabe o que seria legal? Afastei o lençol, deixei as partes intimas cobertas. Um toque de mistério, bem convidativo. Tudo bem, ele já viu tudo, mas ainda assim é sexy.
Fiquei esperando.
Nova ideia. Virei de lado. Um pedaço do lençol cobrindo a cintura, o peito nu, algo do tipo ''me virei na cama e acidentalmente algumas partes do corpo ficaram descobertas'', isso também é sexy.
Fiquei esperando.



Outra ideia. De costas, ops, meu bumbum ficou de fora. Não, isso não seria plausível. Se isso acontecesse, eu acordaria de imediato ao sentir o ar frio tocando minhas nádegas. Outra posição, lençol estrategicamente posicionado. Agora fecho os olhos, estou dormindo. - Ei, oi, (bocejo), o filme já acabou? (e uma espreguiçada sexy). Eu estava esperando você (sorriso).
É isso aí, é assim que eu vou ''acordar''.
Abri os olhos, teto do quarto. Esse filme tá demorando demais pra acabar. Resolvi ir até a sala, na ponta dos pés, pra tentar ver se o filme já tava perto do final.
Ao tentar enxergar a tela, o Cristian entrou no meu campo de visão. Ele tava dormindo no sofá. Desliguei o filme, cutuquei o cara, e o levei, sonolento, até a cama. Ele desabou em cima do lençol, não sobrou nenhuma pontinha preu fazer uma pose sexy. E ele não iria mais acordar. Tudo bem, sexo pela manhã é comigo mesmo.
Quando acordei, ele não estava mais ao meu lado. Eu o encontrei na sala, terminando de ver o filme.
- Não entendi esse final. O que aconteceu?
- Você-eu-cama-agora.
Mas o que rolou foi: cueca, bermuda, camisa, cabelo, meia, tênis, sofá e duas auréolas de anjo, saindo em 15 segundos. O carro do meu pai já estava entrando na garagem.

1 comentário:

Luiz Fernando disse...

Cara, depois dessavctinha ke tomarumbanho de sal grosso.