3.2.15

DIGA ''SIM'' ÀS DROGAS


Fazer um remake de JANELA INDISCRETA é sacrilégio. A gente perdoa o remake de 1998, feito para a tv, por conta do Christopher Reeve. Esse filme foi um de seus últimos trabalhos (depois disso ele apareceu no seriado ''o desafio'' e em ''Smallville'') e esse papel lhe rendeu uma indicação ao Globo de Ouro. O ator está ok, mas o restante do filme não tem o mesmo charme do clássico de Alfred Hitchcock. A trama é a mesma, mas a época não, Reeve tem alguns apetrechos tecnológicos em casa, o filme se passa nos dias atuais. Mas há um sério problema. Em 1954, James Stewart estava preso numa cadeira de rodas por conta de uma perna quebrada. Christopher Reeve não pode deixar sua cadeira por nada no mundo e isso limita demais o personagem. Essa situação gera algum suspense no começo, mas atrapalha na hora do clímax e o final deixa a desejar. O herói do filme não está em condições de realizar feitos heróicos. O cara não tem tantos recursos quanto o R2D2, mas poderia usar o cérebro para vencer. Ao superar suas limitações, deixando sua fragilidade de lado, ele daria ao filme um final mais legal. Certo, eu sei que o ator não tinha como fazer isso, eu estou falando de um dublê ou efeito especial, sei lá, qualquer coisa por um final melhor.












FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: rear window
ANO: 1998
PAÍS: eua
DURAÇÃO: 89 min
DIRETOR: Jeff Bleckner
ELENCO: Christopher Reeve, Daryl Hannah e Robert Forster.

Sem comentários: