23.1.15

em cartaz - FOXCATCHER: UMA HISTÓRIA QUE CHOCOU O MUNDO


Desde o primeiro minuto, percebi que o ritmo do filme não tava legal, e ele tem 129 minutos, caramba. Steve Carell (com uma merecida indicação ao Oscar) fala sem pressa, a trilha musical custa a dar as caras no filme, ele é silencioso demais. Se você estiver com o sono atrasado, tá ferrado. A sensação cronológica do filme é de 3 horas. É melhor ver em casa mesmo. Mas o filme não enrola, ele tem história para contar, só não tem pressa. E por falar em história, se você nunca ouviu falar do ocorrido, ou nunca passou os olhos pela wiki, vai tomar um susto no final, vi isso acontecer com algumas pessoas no cinema hoje.


- Tragam uma roupa, ele está com frio.


Channing Tatum (cena com bumbum de fora) e Mark Ruffalo (também indicado ao Oscar) são dois irmãos que praticam luta livre olímpica. Ambos já conseguiram medalha de ouro. Mark agora cuida da família e Tatum está meio paradão. Nesse momento pinta o Steve Carell, um ricaço mimado que está sempre tentando agradar a mãe, bem no estilo Norman Bates. Ele resolve investir no Tatum, quer levar o rapaz até as olimpíadas de Seul (1988). Essa era a chance que Tatum esperava, ele vai sair da sombra do irmão famoso. Ele faz as malas e se muda para a mansão du Pont. Aos poucos, o filme vai deixando o Tatum de lado e começa a investir no Steve Carell. Ele tem sérios problemas, está ficando cada vez mais estranho e maluco (e perigoso). Existe uma teoria que diz que o personagem de Carell é um homocara enrustido, ele tá apaixonado pelo Tatum. Ele não está treinando caras fortões em sua casa porque quer dar ao país algumas medalhas de ouro, ele diz que é patriota, mas isso pode ser apenas uma desculpa. O filme não dá respostas, mas essa teoria explicaria o final chocante.












FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: foxcatcher
ANO: 2014
PAÍS: eua
DURAÇÃO: 129 min
DIRETOR: Bennett Miller (Capote, O homem que mudou o jogo)
ELENCO: Steve Carell, Mark Ruffalo e Channing Tatum
ESTREIA BR: dia 22 de janeiro de 2015
PRÊMIOS: indicado para 5 Oscars (ator (Carell), ator coadjuvante (Ruffalo), diretor, roteiro original, maquiagem).

Sem comentários: