22.12.14

GALERIA DO TERROR (2014)


Olha só que surpresa, um filme de terror brasileiro (com a intenção de ser um filme de terror de verdade), não é original, está cheio de clichês, mas valeu a intenção. O cinema nacional tem, desde sempre, um grande problema, péssimos roteiros. Quando eu era criança eu me perguntava, por que ninguém por aqui faz um filme de terror ou de ficção ou de aventura e tal. Posso fazer uma lista de filmes estrangeiros de baixo custo que fizeram muito sucesso porque eles tinham uma boa história. No Brézil, a gente passou da pornochanchada descarada para a pornochanchada educadinha (porém machista) e também para a violência urbana. 
Ver um filme como ISOLADOS é um refresco. Eles fizeram tudo certinho, até a trilha musical, algo muito importante para um filme de terror, está legal. E aí, o filme até te dá alguns poucos sustos. Infelizmente, acabou pecando justo no roteiro, tem uma boa história mas ela foi apresentada da maneira errada.
Bruno Gagliasso está levando sua namorada para passar uns dias numa casa no meio da mata (acho que eles estão no Rio). Antes de chegar lá, eles passam por um bar e o balconista diz que há assassinos à solta na região, matando e estuprando (necessariamente nessa ordem), apesar disso, o cara leva a moça até o meio do nada. Ela tem ataques de nervos e precisa se manter sempre calma, então ele não conta nada para ela a respeito dos assassinatos. Flashbacks revelam que ele é o médico dela. Enquanto isso, dois policiais de quinta categoria começam a caçar os assassinos pela mata.
Os tais assassinos, que nunca aparecem no filme, atacam o casal e fogem. Por alguma razão, ambos foram deixados com vida. Eles voltam para a casa e agora o Bruno precisa defender o lugar e cuidar dos ferimentos da moça (ô mulher chata, você fica desejando a morte dela o tempo todo). Não dá para fugir de carro e o celular (precisa dizer?) não tem sinal. 
O filme tem um final com uma reviravolta barra revelação chocante. Não é nada original. Mas o maior problema é que o filme não sabe como te contar esse segredo. A bomba explode aos poucos e isso é muito chato.
O filme foi dedicado ao ator José Wilker, que faz uma ponta. ISOLADOS foi seu último trabalho.















FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: isolados
ANO: 2014
PAÍS: brasil
DURAÇÃO: 100 min
DIRETOR: Tomas Portella
ELENCO: Bruno Gagliasso, Regiane Alves, Silvio Guindane, Juliana Alves e José Wilker.

3 comentários:

Luiz Fernando disse...

Sempre me prguntei isso tbm...
Acho ke é por causa do soltropical ke nao deixa criar o clima perfeito para um bom filme de terror e concordo com vc ke o maior problema seria o roteiro num pais acostumados a hisatorias rasas e atores da rede globo no cinema.
O cnema nacional deveria aproveitar essa onda de releituras mais adultas e asustadoras dos contos de fada e fazer filmes sobre mitos do folclore com essa visão.
MAs um dia a gente chega la.

Anónimo disse...

Existem mitos brasileiros assustadores. Muitos filmes bons de terror foram feitos em locais áridos ou florestas, e o Brasil tem as duas coisas, é só saber aproveitar.

Anónimo disse...

Meu comentário foi reprovado? o.O