26.12.14

em cartaz - ÊXODO: DEUSES E REIS


Esse filme já conseguiu um grande feito, nunca na minha vida, vi tantos erros históricos em um só filme. Hey, isso é Roliúdi, foi difícil desligar a parte lógica do meu cérebro para poder ver esse filme, isso porque ele ofende bastante os egípcios, uma civilização que eu adoro. Aí notei que não há egípcios no filme, são romanos vestidos de egípcios, é só dar uma olhada nos costumes. Resolvi pensar numa Terra alternativa. O filme é baseado na mitologia judaico-cristã e traz algumas pequenas mudanças, não sei se esse povo vai considerar isso ofensivo ou não. Assim como nos atuais filmes mitológicos, a participação das divindades na trama é bem humilde, como na Tróia do Brad Pitt, onde a gente só viu uma ninfa. Logo, Ridley Scott (que pena que não é o mesmo Ridley Scott de ''Gladiador'') fez um filme mais pé no chão. Fazendo o Moisés do Christian Bale ficar parecido com a Joana D'Arc da Mila Jojô.


 - Céus, espero que isso não vá parar na bíblia.

O filme já começa com um ritmo insuportavelmente lento. Moisés é um grande guerreiro e seu irmão Ramsés (o cinema parou de matar esse cara quando foi descoberto que o faraó morreu de velho com mais de 90 anos) é meio tapado (e o ator não é lá grande coisa). Os irmãos partem para uma batalha contra os ... klingons (?) e depois o filme entra no modo ''novela''. Moisés descobre a verdade sobre sua origem, ele é um hebreu. O cara deixa o Egito e o filme avança alguns anos. Ramsés se torna o novo faraó e Moisés se casa com uma mulher. Um dia, ele dá de cara com um menino fantasma de pavio curto. Apenas ele consegue ver e ouvir o menino (o que passa a ideia de que o garoto só existe em sua cabeça, digo, Moisés ficou maluco). No Egito, um desastre ecológico gera uma reação em cadeia que puxa uma praga atrás da outra (aí o filme começa a ficar legal) e o deus dos hebreus ganha um jeitão de vilão, como se fosse a Morte em ''premonição'', é assustador. Mais um pouco de novela e pinta o mar Vermelho, secando porque uma tsunami está a caminho. Esse clímax é incrível. É cinema catástrofe digital. Mas depois disso o filme enrola mais um pouco. A trama já é conhecida, ganhou algumas alterações, mas o roteiro é muito fraco. Seria mais fácil se fosse uma mini série de tv. Até o ''príncipe do Egito'' soube como investir nos personagens coadjuvantes (coitada da Sigourney). ÊXODO é um filme visual, e é só, sem conteúdo (4 roteiristas, isso era necessário?).
 

 

 FICHA TÉCNICA

TÍTULO ORIGINAL: exodus, gods and kings
ANO: 2014
PAÍSES: reino unido, eua, espanha
DURAÇÃO: 150 min
DIRETOR: Ridley Scott
ELENCO: Christian Bale, Joel Edgerton, John Turturro, Sigourney Weaver e Ben Kingsley
DATA DE ESTREIA NO BRASIL: 25 de dezembro

Sem comentários: