30/06/2011

JULHO - HÁ 10 ANOS "ATRÁS"

Corre um boato de que David Duchovny será o próximo Superman. O novo filme deverá se chamar SUPERMAN DESTRUCTION.
Logo, Nicolas Cage não será mais o novo Superman, mas confirmou sua presença no filme do Motoqueiro Fantasma.
Circulou na web uma foto do Antonio Banderas peladão. O ator garantiu que não é ele.
A maldição do Oscar de melhor atriz caiu sobre Júlia Roberts, ela e Benjamin Bratt não estão mais juntos.
Parece que Alec Baldwin e Kim Basinger estão se reconciliando.
Surge o famoso trailer do HOMEM ARANHA no World Trade Center, que será retirado dos cinemas em setembro, quem viu, viu.

29/06/2011

OS FAVORITOS DO CHP

Eu estava dando uma olhada nos meus tickets de cinema (devidamente guardados, eles me ajudam nas postagens de fim de ano) e descobri que, de dezembro de 2007 para cá, ou seja, o tempo de vida do blog, eu já vi 376 filmes na tela grande. Quase 270 deles receberam uma postagem no CHP e 35 levaram uma nota 10 ou super combo. Repassei cada filme, será que minha opinião mudou?


DISTRITO 9 - Ainda é um filmão, bem original. Outros filmes originais que eu amei foram: ZUMBILÂNDIA, CISNE NEGRO, O MUNDO IMAGINÁRIO DO DR PARNASSUS (apesar do horrível desfecho), SUBSTITUTOS (ótima ficção), [REC] e CLOVERFIELD.


AVATAR- Uma bela mensagem e belos efeitos, pecou na trama, que não era nada original, deixou o filme meio previsível, mas, ao alcance das crianças. Entre comédias e dramas eu gostei muito de: BRAVURA INDÔMITA, ALÉM DA VIDA, ONDE VIVEM OS MONSTROS, UMA PROVA DE AMOR (com Cameron Diaz), NOIVAS EM GUERRA (me divertiu por ser uma comédia bem leve), A TROCA (Jolie estava incrível) e MARLEY E EU.


SCOTT PILGRIM - Levaria uma nota super combo se não fosse pela fraca atuação de Michael Cera. Outras adaptações legais foram: O HOMEM DE FERRO, HELLBOY 2 e X-MEN 1ª CLASSE.

STAR TREK - Sou fã da serie clássica e amei o filme. Também gostei de O EXTERMINADOR DO FUTURO - A SALVAÇÃO por ter respeitado a mitologia da franquia, mesmo depois de 25 anos, sem alterar aquela linha do tempo que nós já conhecemos (isso é que é respeitar os fãs). Entre as animações estão: MARY E MAX, MEU MALVADO FAVORITO, RANGO, O MÁGICO, ENROLADOS, MEGAMENTE e PLANETA 51 que estão cheios de referências a filmes e gibis clássicos, mas que apenas os mais velhos vão notar, assim como WALL-E, a melhor animação da Pixar na minha opinião. Valeu a pena conferir também: CORALINE, BOLT, PERSÉPOLIS, COMO TREINAR SEU DRAGÃO e as versões em 3D de TOY STORY 1 e 2.

REMAKE DE "A HORA DO ESPANTO" GANHA UM POSTER SEXY

E não é que Colin Farrell é um vampirão? Nesse departamento o remake já superou o original. Mas, vem cá, tem alguma coisa errada com aquele ombro?

JAKE GYLL-O VAI ESTAR NA PRÓXIMA TEMPORADA DE "A PROVA DE TUDO", NO DISCOVERY CHANNEL


TRAILER - MISSÃO IMPOSSÍVEL 4


Só dá Tom Cruise? V
Trilha musical para atrair adolescentes? V
"Impossible girl", sem graça, mas que poderá ser uma ameaça para Katie Holmes? V
Nenhuma semelhança com o seriado original? V
Futuro problema para mim, e para o blog, se o filme chegar no dia 30 de dezembro, pois não vai dar tempo de colocá-lo na enquete dos piores ou melhores do ano? V

28/06/2011

UNIVERSO PARALELO

E SE Titanic tivesse sido um fracasso?
James Cameron era a única pessoa no universo que acreditava no filme. Quando a verba da Fox se foi, ele abriu mão de seu próprio salário para continuar a produção. Várias vezes, o estúdio mandou alguém até o local das filmagens para negociar o cancelamento do filme. O diretor pedia mais tempo, pedia mais dinheiro e a coisa chegou a custar exorbitantes 200 milhões (Ora, ele construiu uma réplica, um pouco menor, do famoso navio e uma gigantesca lagoa para afundá-lo). Tudo em relação a esse filme é grande. Mas a Fox não acreditava na produção, o filme foi lançado em poucas salas de cinema, com pouca propaganda. Mas ele foi descoberto pelo público e se salvou. Poderia ter sido o maior fracasso da história do cinema e poucos confiariam no diretor depois dessa. Outro filme de 200 paus, que está passando por maus bocados no momento, é o filme do Lanterna Verde, sua bilheteria despencou muito nos isteites. Agora, para conseguir algum lucro, ele depende das bilheterias ao redor do mundo.


E SE ninguém imitasse o Woody Allen nos filmes de Woody Allen?
Olha, o cara escreve o roteiro e dirige o filme, certo, às vezes ele é o ator principal, às vezes não. E quando ele não está na frente das câmeras, ele ainda está presente no roteiro, "quando você vai contar uma história, você tem que se colocar em algum lugar" (George Lucas). Então, temos personagens principais tão neuróticos e cheios de filosofia existencial quanto o próprio diretor. Mas esse pessoal precisa imitar barra gesticular como Woody Allen? Você já viu Larry David em "tudo pode dar certo"? irritante. E que tal Owen Wilson em "meia noite em Paris"? ah fala sério. Mesmo que esse pessoal tenha a aprovação do diretor para imitá-lo em seus filmes, essa é uma ideia bem idiota. Se vamos ter um personagem "Woody Allen" nos filmes de Woody Allen, que ele seja interpretado pelo próprio Woody Allen.


E SE respeitassem os uniformes originais de super heróis?
Existem heróis que mudam de uniforme de tempos em tempos. Esses são os sortudos, a gente topa ver um novo e diferente uniforme em qualquer adaptação numa boa, desde que a essência do personagem esteja lá. Mas o que fazer com o Superman? o cara é uma lenda, mudar seu uniforme é sacrilégio. Para muitos heróis, a solução veio na forma de cores mais sombrias, são as mesmas cores do traje original, só que num tom muito mais escuro, além de dar ao filme um conteúdo mais violento para que seja levado à sério. E a cueca do lado de fora? O Superman é o único herói que não consegue se livrar dela, mudaria completamente a imagem do personagem e os fãs condenariam o filme.


E SE Lost ainda estivesse no ar?
Quando a serie surgiu, os criadores disseram que já tinham toda a história pronta. Logo, não haveriam pontas soltas, tudo seria explicado. Mas eles não sabiam por quanto tempo o seriado ficaria no ar, então começaram a desvendar os segredos a conta gotas, e isso irritou muita gente. No fim das contas, a coisa toda poderia ter sido explicada em poucos episódios, eram poucas informações para manter a serie no ar por muito tempo. Mas poderiam ter seguido o exemplo de "arquivo X" que, numa determinada temporada, revelou todos os seus mistérios, e uma nova fase começou, com novos segredos, em seguida. Os fãs "perdidos" agradeceriam.


E SE os desenhos dos anos 80 tivessem um episódio final?
Hoje, isso sempre acontece, um episódio final antes do encerramento da serie. Mas nos anos 1980 ninguém se preocupava com isso, de fato, muitos desenhos nem sequer estavam preocupados com a ordem cronológica dos episódios, poderiam ser vistos em qualquer ordem. Os episódios finais existiam apenas em nossos sonhos. A Horda deixando o planeta Etéria. A morte (definitiva) de Munn Rá. A prisão do Comandante Cobra. E aquela pobre família presa no vale dos dinossauros, quando voltarão para casa? É claro que o final mais desejado de todos os tempos é o do desenho "caverna do dragão". Apesar do sucesso (tardio) do seriado, quando Dungeons & dragons virou filme em 2000, não tinha nada a ver com a trama da serie animada...


E SE Marilyn Monroe ainda estivesse viva?
Aos 85 anos ela roubaria de Elizabeth Taylor o titulo de "a última grande atriz da era de ouro de Hollywood". Mas estaria do lado de fora das telas. Nos anos 195o ela abriu sua própria produtora, estava se tornando uma empresária, além de continuar atuando nos filmes que produzia. Terminou vários casamentos por "conflitos entre carreiras", seu trabalho estava acima de qualquer coisa. Mas, cada divórcio, era um tremendo escândalo naquela época. Marilyn ainda estava passando pela fase dos tablóides de fofocas e de paparazzis malucos, levaria um bom tempo para que as coisas ficassem mais tranquilas para ela. Sua muito mal explicada morte, aos 36 anos, a transformou num mito. Mas ela já era um baita sucesso no mundo todo antes disso. Ela já tinha um globo de ouro no bolso (ou na bolsa) e, com toda certeza, ganharia da academia um prêmio honorário, em algum momento, na década de 1990.


E SE Ben Affleck e Matt Damon formassem um casal gay?
Ben tinha oito anos quando conheceu Matt, que já tinha dez. Se tornaram grandes amigos. Escreveram juntos o roteiro de "gênio indomável" e levaram um Oscar para casa. Ambos são pró gays, teriam assumido o namoro no final dos anos 1990, uma época mais tranquila para isso. E Matt teria evitado alguns escândalos, como quando arrumou uma nova namorada, publicamente, sem antes terminar com a atual. Hoje eles estariam legalmente casados. Agora, Ben está dando uma de diretor, eles fariam muitos filmes juntos, não necessariamente como um casal. Seriam uma versão gay de Angelina e Brad, separadamente cada um deles tem um projeto humanitário em mãos, organizações de caridade que atuam principalmente no continente africano. Como Leo DiCaprio, e mais recentemente como Tobey Maguire (amigo de infância de Leo), Ben e Matt já tiveram problemas com a policia por serem viciados em poker.


E SE não existissem remakes?
Aí a gente teria que inventá-los. O primeiro remake surgiu quando o cinema deixou de ser mudo, alguns filmes ganharam novas versões com som. O público adorava. Foi a mesma coisa com o technicolor. Hoje, não há desculpas desse tipo. Mas todo remake tem dois lados, ele pode superar o original, certos filmes envelhecem muito mal, para as novas gerações eles não tem encanto algum e uma boa história merece ser contada várias vezes; ou o remake pode ser um tremendo fracasso e ser esquecido rapidinho pelo público, esse é o remake mais inofensivo. O maior problema nos dias de hoje é que alguns filmes, com menos de 20 anos, já estão sendo refilmados.



E SE o Oscar fosse justo?
Na lista do Oscar estão os filmes que estiveram em cartaz nos isteites entre uma premiação e outra. Mas 99,9% deles são norte americanos, o público norte americano não gosta de legendas, filmes legendados não estão presentes em todas as salas de cinema do país porque não vendem ingressos. Os membros da academia não teriam um único minuto de folga se tivessem que ver cada misero filme produzido no globo durante 1 ano (só Bollywood chega a produzir quase mil filmes por ano, mais do que o dobro de Hollywood). Filmes estrangeiros podem ser indicados ao Oscar de melhor filme também, mas eles precisam ser exibidos nas salas norte americanas antes de tudo. Logo, chamar o Oscar de "a maior premiação do cinema" é um exagero, mas com certeza é a mais elegante.


E SE o Brézil criasse um Queer as Folk na tv aberta?
Não haveriam cenas de sexo! E olha que, lá fora, o brasileiro é conhecido como "sexualmente safado". Mas apenas 1, em cada 1 zilhão de atores brasileiros, aceita pegar um papel homossexual. Muitos deles (heterocaras) têm medo de serem eternamente lembrados pelo personagem gay, pelo resto de suas vidas, e por nada mais. Então a gente teria um elenco de gays assumidos, ou seja, um elenco desconhecido. Possivelmente formado por gays "tá na cara", forçados a fazer tipos estereotipados para convencerem como homossexuais na telinha (gays de verdade não se parecem com gays na tv brasileira, o público ficaria confuso). Quer dizer, não seria nada bonito, ou respeitoso.

MINI SEMANA DOS FAMOSOS

O filho do Bruce Willis, Ashton Kutcher, vai estar no elenco de "two and a half men" na próxima temporada. Mas não se sabe ainda o que vai acontecer com o personagem de Charlie Sheen. Como ele deixará a série? pintou um estranho boato que fala de um acidente de carro fatal. Ok, o produtor da serie está louco de raiva, querendo ver a caveira do ator, mas o seriado, supostamente, ainda é uma comédia...

Xáia LaBeouf (foto acima, como vaca) vai estar na capa da revista DETAILS novamente. O ator de 25 anos revelou que namorou Megan Fox durante as filmagens de "transformers".

E Emma Watson revelou que sua primeira paixão foi o ator Tom Felton (Draco Malfoy), ela chegou a contar isso pra ele e ambos riram muito, hoje são só amigos.

27/06/2011

BRAVURA INDÔMITA

Não dá para chamar de "filme dos irmãos Coen", não tem personagens esquisitos e situações absurdas, e nem aquele famoso final "Coen". O filme segue o livro, no qual foi baseado, à risca e pronto, os irmãos adaptaram o livro e capricharam na produção e na direção. Cenários e figurinos de primeira, esse é o western de maior bilheteria da história do cinema, fazendo por merecer cada uma das dez indicações ao último Oscar, pena que não levou nada...


POR UM PUNHADO DE DÓLARES E POR UNS DÓLARES A MAIS, DOIS HOMENS E UMA MENINA EM CONFLITO.

Mattie Ross (Hailee Steinfeld) tem 14 anos e parece não pertencer ao século 19, não se comporta como uma moça da época, ela confronta os homens, é mais inteligente que a grande maioria deles, definitivamente não é uma moça típica de westerns, é uma heroína bem moderninha. Seu pai foi morto por um cara chamado Tom Chaney (Josh Brolin, muito mais sexy em "os goonies" e em "onde os fracos não tem vez") e ela quer vingança. Mattie contrata o valentão Rooster Cogburn (Jeff Bridges, de dar medo) para encontrar Chaney. Mas, para garantir que o velho não desapareça com seu dinheiro, ela decide acompanhá-lo na caçada. Logo surge o oficial da lei LaBoeuf (Matt Damon) que também está atrás de Chaney. Acontece que a moça quer que Chaney seja preso e enforcado por ter matado seu pai e LaBoeuf pretende prender Chaney por outros crimes. E assim o estranho trio segue o rastro de Chaney entre tapas e bebidas. Bridges e Hailee formam uma boa dupla, quando fica bêbado ele gera ótimas piadas e ela parece uma heroína da Disney. Remake de um filme, de mesmo nome, de 1969 com John Wayne, só que muito mais fiel ao livro lançado em 1968. O blu-ray é um lançamento simples, e não duplo, mas está cheio de extras legais. Uma edição, um pouco mais caprichada, levaria uma nota maior no blog, o filme merecia...

BRAVE - da Pixar, GANHA SEU PRIMEIRO TRAILER

+ GB NA PRAIA

E AGORA VOLTAMOS À NOSSA PROGRAMAÇÃO NORMAL NÃO-BUTLER.

26/06/2011

CHP - CURTAS TEMÁTICOS, porque hoje é dia de parada

RESULTADO DA ENQUETE DO 3 DÊ

Sim, o 3 dê é o futuro!
Quem disse isso?
Uma pessoa.
Uma pessoa quem?
O "sim" venceu por um único voto (17/16), então eu acho que ainda deve ser cedo demais para dizer se o 3 dê é uma moda passageira ou se ele veio para ficar. Embora tenha sofrido uma pequena queda nos isteites na última semana, no Brézil ele está fazendo mó sucesso.
Mas ainda tenho medo do novo formato, filmes dublados na tela grande não me atraem. Certos cinemas possuem sistemas de som tão ruins que a gente até perde alguns diálogos...

25/06/2011

O SEXO E A CIDADE E O SEXTO SENTIDO E UMA NOITE DE AVENTURAS, parte 2









HEGAMOS NO PRÉDIO DO R3 e o porteiro usou o telefone para comunicar nossa presença. Mas o R3 estava demorando muito para atender. O porteiro tinha certeza de que ele estava no apartamento, talvez estivesse no banho. R1 disse para o porteiro continuar tentando. E eu ia ficando cada vez mais impaciente, querendo me mandar dali. Finalmente, o R3 atendeu e a gente subiu. Quando ele abriu a porta, eu admito, o cara era mesmo um gato. Ele estava dormindo, estava exausto e só queria voltar pra cama. Cabelos despenteados, cara de sono e um roupão que o deixava mais sexy ainda. De fato, ele era tão lindo (hoje não me lembro mais de seu rosto) que fazia eu me sentir meio


Sentamos na mesa da minúscula cozinha e ele começou a preparar um café, sem muita vontade. Também não estava muito a fim de conversar, estava meio deprimido. Até onde ouvi, ele namorava um garoto de programa naquela época, e era um relacionamento muito sério (hunf, gays...) mas eles estavam com problemas (por que será?). R1 disse que ele devia se animar: olha, eu venho aqui, te convido para sair, trago alguns carinhas pra você brincar e...


Epa, ouvi direito? Fiquei olhando mais atentamente para os dois, prestando mais atenção na conversa, deixando de pensar tanto no filme que ia começar em breve. Mas logo voltei ao filme, ignorando os dois. Aí o R1 disse pro R3 que EU estava MUITO a fim de conhecer o restante do apê, principalmente o quarto. Ambos olhavam para mim. Bem, isso não deu para ignorar. Tentei manter meu rosto sério, mas por dentro eu estava


Aquilo devia ser uma brincadeira. Se bem que, o pouco que eu já conhecia do meio gay não havia me agradado muito, me deparei com tipos bem estranhos só naquele ano, e olha que eu só entraria numa boate gay (ou em qualquer outro tipo de boate), pela primeira vez na vida, anos depois, aos 26 anos. Até então, o R1 não me levava a lugar algum após o pôr do sol. Ok, então era sério, eu estava lá para isso, deveria esquecer o filme e tal. Mas não me sentia no clima, me sentia como um pedaço de

Ou ainda

Eu estava com muita raiva do R1 naquele momento, queria

naquela hora. Aí notei que eles esperavam por uma resposta minha. Certo, pensei um pouco e

A-há, uma coisa que eu adoro fazer é cortar a onda dos outros. Mostrar que não sou igual às outras pessoas, tenho opinião própria, não vou me jogar da ponte só porque todos estão fazendo isso. Então eu disse: parece legal, mas a gente vai se atrasar para o filme e eu quero muito ver esse filme hoje. E me levantei da cadeira.
No elevador o R1 parecia espumar de raiva, ah essa é boa, sou eu quem deveria estar bravo, e acho que ele percebeu isso, ficou em silêncio até entrar no carro.
Legal, sexto sentido aí vamos nós.
Quando saio de casa, eu tenho sempre um plano em mente, e depois de realizar o plano, volto pra casa. Mas, desta vez, havia um fator importante, que não passou pela minha cabeça durante o planejamento. Quando chegamos no cinema... surpresa!

CONTINUA...

QUALQUER COISA, QUALQUER UM, QUALQUER LUGAR, UM DIA TERMINA

Voltei de Fortaleza com muitos filmes na mala. Não tive tempo para ver todos eles na minha primeira semana em casa. E na primeira segunda feira, lá estava eu, como sempre, comprando novos filmes. A pilha de "filmes para ver" não parava mais de aumentar. Comecei uma maratona absurda, vendo de dois a três filmes por dia, um deles no horário do almoço, e os mais longos, a prestações. Finalmente, a pilha de filmes chegou ao fim. Eram 64 filmes, agora resta apenas 1 (com 163 minutos, ai) que eu vou conferir amanhã. Sim, não vou poder ir à parada gay em sp, nunca dá certo, meus domingos são complicados. Nesta segunda vou comprar um blu que escapou de minhas mãos na semana passada (^$^) e vou vê-lo na mesma hora. Voltarei a dedicar minhas noites ao blog em breve.

PISCOU, PERDEU

Às vezes a gente apanha do controle remoto para conseguir dar um pause em um micro segundo específico. Às vezes, o trabalho compensa. Mas foi uma pena conferir Eric McCormack usando uma cueca cor de pele numa cena onde ele deveria estar supostamente nu. Ok, valeu pela imagem mental.

24/06/2011

5 DESENHOS ANIMADOS DE PÉSSIMA QUALIDADE QUE SÃO ADAPTAÇÕES DE FILMES VIOLENTOS E IMPRÓPRIOS PARA MENORES

Você pega um filme violento e o transforma num desenho para crianças com muita facilidade mas, se os pimpolhos se apaixonarem pelo desenho, o que vai acontecer? eles vão atrás do tal filme que deu origem ao seriado animado. Isso já aconteceu comigo algumas vezes, fui atrás de filmes que não deveria ver. Certo dia, vi um episódio do desenho do Ace Ventura e pensei em dar uma olhada no filme, acabei vendo Courteney Cox fazendo sexo oral no Jim Carrey... Mas o desenho do Ace era legalzinho, já os cartoons abaixo...


MORTAL KOMBAT
O jogo, era tudo de bom. O filme, era comportado demais em comparação. E o desenho, era um porre. Sem sangue? Sem golpes fatais? Com uma animação tosca e lições de moral? Isso é MK?


RAMBO
Foi um tremendo sucesso por aqui. O cara tinha até uma cena de "transformação". Antes de fazer qualquer coisa, ele amarrava o cadarço, guardava uma faca (que nunca usava) e colocava a faixa na cabeça. Não matava ninguém e dava conselhos para crianças. Hã?


O VINGADOR TÓXICO
Um clássico trash, o filme, de baixo, baixo custo, está cheio de ultraviolência. Já o desenho, apelou para o humor com piadas infantis absurdas. Uma produção é completamente o oposto da outra, imagine uma criança fazendo essa transição...


ROBOCOP
Um clone do desenho do Rambo. Diretriz 1: não mate ninguém. Diretriz 2: sorria. É esse o policial do futuro?



HIGHLANDER
Dizem que "só pode haver um". Mas no desenho animado, ninguém sai de cena. A única maneira de matar um imortal é cortando sua cabeça fora. Decapitações fazem parte do universo dos filmes. São obrigatórias. Dá pra imaginar um Highlander sem isso?


E EM CONTRA PARTIDA
A adaptação animada do filme de Kevin Smith, O BALCONISTA, é super legal. Alguns palavrões ficaram de fora, mas é só. O restante do filme está todo lá, e o desenho ainda por cima ataca filmes famosos e celebridades descaradamente. Não é direcionado exclusivamente para crianças. Existe um box de dvds com a serie completa, lançado lá fora. No Brézil a gente tem que se contentar apenas com os episódios que estão no youtubo.